EFE/Wolfgang Kumm
EFE/Wolfgang Kumm

Cineasta Jafar Panahi é detido em sua casa no Irã

Diretor de 'O Círculo', vencedor do Festival de Veneza, entre muitos outros, apoia a oposição

AP,

02 de março de 2010 | 15h55

O governo iraniano prendeu Jafar Panahi, um cineasta de fama internacional que apoia o movimento de oposição, disse nesta terça, 2, a polícia de Teerã. Panahi, de 49 anos, foi detido na noite de segunda, 1, em sua casa na capital, juntamente com outra pessoa que estava com ele, disse o policial Abbas Jafari Dowlatabadi.

 

Panahi é um diretor de cinema premiado e conhecido em todo o mundo. Venceu com "O Círculo" o festival de Veneza de 2000, levou o Leão de Prata de Berlim ao ganhar o Grande Prêmio do Júri por "Fora do Jogo", em 2006, entre outros prêmios e filmes.

 

 

blog Blog do Merten: Onde fica o cinema de meu amigo?

 

 

Segundo o policial, o motivo da  detenção não foi político, e sim por que o cineasta é suspeito de "ofensas" que não foram detalhadas, informou a agência de notícias oficial IRNA.

 

Não foram dados mais detalhes sobre a prisão de Panahi, mas o policial disse que o caso estava sendo investigado. "A prisão de Jafar Panahi não está relacionada à sua profissão e não tem um aspecto político", disse Dowlatabadi.

 

Panahi apoiou a oposição após a polêmica eleição de junho, quando o presidente Mahmud Ahmadinejad foi reeleito em meio a denúncias de fraude. O cineasta foi detido brevemente ao visitar as sepulturas das vítimas dos distúrbios pós-eleitorais e depois foi proibido de viajar ao exterior.

 

Vários de seus filmes, alguns dos quais foram premiados nos festivais de Chicago, Cannes e Berlim, são proibidos no Irã.

 

Em site na internet, o opositor Kaleme informou que Panahi foi preso quando mais de dez pessoas estavam reunidas em sua casa, incluindo sua esposa e sua filha, que foram liberadas em seguida.

 

A reeleição de Ahmadinejad foi criticada por muitas figuras públicas, inclusive cineastas e cantores que se opuseram à forte repressão aos protestos feitos nas ruas do país. A oposição assegura que o verdadeiro ganhador da eleição foi o reformista Mir Hossein Mousavi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.