Cineasta discute o curta-metragem

O projeto Curta Petrobras às Seisinicia nesta quarta-feira sua nova fase com um convidado especial: ocineasta Nelson Pereira dos Santos conversa com o público logoapós a exibição de seu primeiro filme digital, Meu Compadre,Zé Kétti. "Encontros com o público sempre são estimulantes",comenta o diretor, que homenageou o amigo músico, um dos maioressambistas brasileiros. A sessão tem entrada gratuita e serárealizada às 20 horas, na sala 1 do Espaço Unibanco de Cinema. O curta, financiado pela Petrobras, retrata o encontrode velhos sambistas que conviveram com Zé Kétti (como WílsonMoreira, Nélson Sargento, Zé Cruz, Elton Medeiros) e, enquandoaguardam uma suculenta feijoada, relembram os velhos sucessos domúsico como A Voz do Morro. "Minha idéia é recuperar aimagem do homem bondoso e carinhoso que ele foi", afirmou ocineasta, que contou com Zé Kétti como um dos atores de seulonga de estréia, o clássico Rio 40 Graus, de 1955. O encontro de Nelson Pereira com o público inicia umaprática que deverá marcar a nova fase do projeto. "Ele é umafigura emblemática do cinema brasileiro e tinha de ser oprimeiro a participar de um debate", comenta Adhemar deOliveira, diretor geral do Espaço Unibanco, que considera MeuCompadre, Zé Kétti um curta simples e tocante. "E a previsãoé convidar outros cineastas para discutirem sua obra com osespectadores." O contato mais próximo com os artistas é justificadopela nova fase do Curta Petrobras às Seis que agora será exibidoem 14 salas de 12 cidades. A novidade é a inclusão de cinemasdas redes Cinemark e UCI. "Graças a um acordo com a AssociaçãoBrasileira de Multiplex (Abraplex), os filmes serão exibidostambém em Ribeirão Preto, Aracaju, Recife, Salvador, Brasília,Curitiba e Belo Horizonte", comenta Oliveira. Nessas cidades, o sistema de divulgação será o mesmo quejá acontecia em São Paulo e Rio, onde postais com as diferentesprogramações são distribuídos. "Teremos 5 mil postais, o quepoderá estimular também os colecionadores." Lotação - A abrangência revela a produção em escalanacional do curta-metragem no Brasil. Em seus dois primeirosanos, o projeto levou 109 mil espectadores ao cinema em apenascinco cidades, com lotação atingindo cerca de 90% das salas. Outra modificação é o tempo em cartaz que cada seleçãode filmes vai ficar - antes eram três semanas, agora serãoquatro. Assim, a partir do dia 12, quando o projeto reinicia, oEspaço Unibanco de São Paulo exibirá a programação CurtasPremiados, com os seguintes filmes: Palíndromo, de PhillippeBarcinski; Sinistro, de René Sampaio; O Sanduíche, deJorge Furtado; e Françoise, de Rafael Conde. Já o Cinemark Jardim Sul mostrará a seleção CurtaCinema: Cinema Novo, de Orlando Sena; A Hora Vagabunda, deRafael Conde; A Voz do Morto, de Sérgio Zeigler e VitorÂngelo; e Roberto, de Amílcar Claro. Outro projeto de incentivo ao curta-metragem é o CurtaPetrobras no Cinema que, desde seu início, em agosto de 2001, jáatraiu mais de 500 mil espectadores. O projeto exibe curtasantes dos longas nacionais e estrangeiros em cartaz,selecionados de acordo com a adequação aos temas exibidos, em 36salas de cinema em 12 cidades brasileiras.Serviço - Curta Petrobras no Cinema - São Paulo. "DovéMeneghetti"/89, de Beto Brant,com o filme "O Homem Que nãoEstava lá", Espaço Unibanco 4 (Rua Augusta, 1.475); "ONordestino e o Toque de Sua Lamparina"/98, de Ítalo Maia, com ofilme "A Língua das Mariposas", no Cineclube Directv 3 (RuaAugusta, 2.530), e com o filme "A Era do Gelo", no UnibancoArteplex 1 (Rua Frei Caneca, 569) e Cinearte 1 (Avenida Paulista 2.073); "Meu Compadre Zé Kétti"/2001, de Nelson Pereira dosSantos, com o filme "O Quarto do Filho", no Espaço Unibanco 5;"Sinistro"/2000, de René Sampaio, com o filme "Assassinato emGosford Park", na Unibanco Arteplex 3; "Amor"/94, de JoséRoberto Torero, com o filme "Latitude Zero", no Espaço Unibanco5 e Unibanco Arteplex 4; "O Natal do Burrinho"/84, de OttoGuerra, com o filme "O Excêntricos Tenenbaums", no CineclubeDirectv 1 e Unibanco Arteplex 2; "Estrela de Oito Pontas"/96, deFernando Diniz, com o filme "Uma Lição de Amor", na Sala UOL(Rua Fradique Coutinho, 2.423) e Cinearte 1; "A Canga"/2001, deMarcos Villar, com o filme "Crônica da Inocência", na Sala UOL eCineclube Directv 2; "Copa Mixta", de José Joffilly, com o filme"Redemoinho", no Espaço Unibanco 1. Nesta quarta-feira, o cineasta Nelson Pereira dos Santos conversa com opúblico após a exibição de "Meu Compadre Zé Kétti", no EspaçoUnibanco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.