Cineasta David Lynch expõe quadros em Paris

O cineasta americano David Lynch apresenta no museu Fundação Cartier para a Arte Contemporânea, em Paris, a exposição The Air is on Fire, um vasto conjunto de obras criadas pelo diretor de Veludo Azul, A Estrada Perdida, Twin Peaks e Cidade dos Sonhos, entre muitos outros filmes.A mostra reúne quadros, desenhos, fotografias e filmes experimentais criados a partir dos anos 60, além de produções sonoras, desenvolvidas especialmente para a exposição parisiense.Lynch realizou toda a cenografia de The Air is on Fire (o ar está pegando fogo, em tradução livre), decidindo desde a disposição dos quadros até a decoração e iluminação da exposição.A exposição apresenta cerca de 30 pinturas, além de mais de 500 desenhos e outros trabalhos do cineasta, a grande maioria inéditos.A série Distorded Nudes, de imagens digitais, realizadas em 2.004 a partir de imagens eróticas dos anos 1.840 a 1.940, é uma das obras exibidas pela primeira vez.O cineasta concebeu a exposição como uma obra de arte por si só, criando painéis de aço com cortinas onde seu quadros são pendurados e transformando ainda conjuntos de dispositivos sonoros interativos em esculturas.David Lynch, 61 anos, estudou na Academia de Belas Artes de Filadélfia em 1.965 e tem se dedicado desde então também às artes plásticas.?Pintar é o mais belo ato solitário que existe?, afirmou o cineasta durante a abertura de sua exposição.MistérioSeus quadros, fotografias e desenhos evocam suas experiências infantis, sonhos de adolescente e preocupações de adulto, reproduzidos principalmente de forma abstrata.As criações artísticas de David Lynch se assemelham aos seus filmes, muitas vezes considerados sombrios e surrealistas, dando ao espectador a sensação de mistério ou de vivenciar um pesadelo.A violência está presente em alguns de seus quadros, como na grande tela Do you really want to know what I think? (Você quer realmente saber o que eu penso?, em tradução livre para o português), mostrando um homem que aponta uma faca para uma mulher semi-nua deitada em um sofá e que responde, em um balão, como nas histórias em quadrinhos: ?não?.Para a curadora da Fundação Cartier, Hélène Kelmachter, existe violência na obra de Lynch, ?mas também muito humor?. E também uma forma de ?reinventar o mundo a partir de substâncias orgânicas?, diz ela. Algumas telas apresentam moscas e carne seca.Lynch também criou uma instalação para a mostra, como em um cenário de filme, que reproduz integralmente sua pintura de uma sala com paredes coloridas, sofá e tapete.O diretor recebeu no ano passado um Leão de Ouro no Festival de Veneza pelo conjunto de sua obra cinematográfica. Seu último filme, Inland Empire, foi lançado há um mês na Europa.A exposição The Air is on Fire estará em cartaz até o dia 27.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.