Cineasta da estranheza, Lynch comenta o sonho

Curiosa a carreira de David Lynch.Na época de Veludo Azul todo mundo que gostava de cinemapassou a falar dele. Tornou-se referência obrigatória, porquecriou um estilo que - na época - foi chamado de perverso.Uma classificação justa, um bom emprego do termo. No mundoficcional de Lynch, as mentes criminosas predominam. Há um tomvicioso no ar, uma espécie de ameaça pairando. Parecia adequadopara os anos 80, quando os contornos do pesadelo contemporâneojá ficavam mais nítidos. Aquela era a estética de uma época.Aquela e a de outro David, o canadense Cronenberg. São doiscineastas do mundo das sombras, da estranheza, do inconsciente,do sonho mau. E assim Lynch continuou filmando: Coração Selvagem,Twin Peaks, A Estrada Perdida. Todos surpreendentes, àsvezes desagradáveis, porém invariavelmente hipnóticos. Com A Estrada Perdida, Lynch passou a tratar algunspersonagens de maneira radical, trocando suas personalidades aolongo da história. Críticos de São Paulo costumam contar aanedota sobre o colega que saiu no meio da sessão para fazerxixi e, na volta, encontrou personagens sendo chamados por nomesdiferentes e interpretados por outros atores. Depois de algunsminutos na mais absoluta incompreensão, não se conteve e gritou:Alguém pode me dizer o que está acontecendo no raio dessefilme? Bom, é uma sensação que pode ocorrer tanto a críticoscomo a espectadores comuns. Lynch não propõe um universo estável conhecido, em que as pessoas se movem com certeza e segurança.Seus desafios são outros. E o principal deles parece ser a buscade um formato alternativo para construir histórias. Já se falouem lógica dos sonhos e parece ser isso mesmo. Assim, é precisoprestar atenção nos elementos que adquirem significado porproximidade ou por oposição. Ligar-se nas alusões e deixar-se ir como se estivesse no meio de um sonho e não restasse nada senãorelaxar e aproveitar. Certo, não é assim o tempo todo e Cidade dos Sonhossegue a linha reta até certo ponto. O filme comenta o sonho nãosó como atividade do inconsciente durante o sono (chega-se àverdade através dele, garantia Freud), mas como ilusão. E, nessecaso, a história só poderia ter lugar em Hollywood, a máquinaque faz o planeta sonhar acordado - e cujo poder, às vezes,causa calafrios em quem está desperto.Serviço - Cidade dos Sonhos (Mulholland Drive). Drama. Direçãode David Lynch. Fr-EUA/2001. Duração: 145 minutos. 18 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.