Cinco meses depois, Polanski põe as mãos no Oscar

Lá se vão mais de cinco meses desde que Roman Polanski foi anunciado vencedor do Oscar de melhor diretor, por O Pianista, na cerimônia do Oscar 2003. Mas só agora ele põe as mãos na cobiçada estatueta, a primeira em sua carreira.O amigo Harrison Ford, que anunciou o prêmio em Los Angeles, cuidou de entregá-la ontem a Polanski durante o festival de Deauville, cujo júri ele presidiu. A França é o país adotado pelo diretor de Chinatown desde que teve de fugir dos Estados Unidos, no final dos anos 70.À época, confessou ter feito sexo com uma menina de 13 anos na casa do ator Jack Nicholson. A menina chama-se Samantha Geimer, hoje tem 39 anos e diz que não se sente mais vítima do diretor. Mas a Justiça americana não esqueceu o caso e ainda o considera um foragido, o que impede o diretor de voltar aos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.