AP
AP

Cidade polonesa envia Fiat 126 de presente para Tom Hanks

A ideia surgiu no fim do ano passado, quando o ator postou uma foto, em Budapeste, junto desse modelo

EFE

21 de novembro de 2017 | 10h34

A cidade polonesa de Bielsko-Biala enviou nesta segunda-feira a Los Angeles (EUA) um Fiat 126, um pequeno utilitário produzido em 1974 nessa cidade e muito popular na Polônia comunista, como presente para Tom Hanks, depois que o ator publicou uma foto junto a esse modelo de automóvel.

"Esperamos que seja entregue em meados da próxima semana", explicou à Agência Efe a porta-voz desta iniciativa, Monika Jaskolska.

O carro viaja para Varsóvia, de onde será transportado de avião até Los Angeles, onde vive o ator americano.

A ideia surgiu no final do ano passado, quando Tom Hanks publicou uma foto numa rede social, na qual aparecia em Budapeste junto a esse modelo de utilitário e brincava dizendo que já tinha um novo carro.

** Tom Hanks lança 'Tipos Incomuns', seu livro de contos

"Não quisemos deixar passar esta oportunidade e decidimos dar de presente ao ator um Fiat, uma forma de conhecer a história da Polônia e da nossa cidade", acrescentou Monika.

O Fiat 126, com motor traseiro e uma velocidade máxima de 105 quilômetros por hora, nasceu como substituto do Fiat 500 em 1972.

 

 

I got a new car! Hanx

Uma publicação compartilhada por Tom Hanks (@tomhanks) em

Na Polônia, e sob a licença da Fiat, o 126 foi produzido entre 1973 e 2003 em fábricas como a de Bielsko-Biala, e com mais de quatro milhões de unidades vendidas foi um dos veículos mais populares nas ruas polonesas durante várias décadas.

Hoje, o Fiat 126, conhecido na Polônia como "Maluch" (pequeno, em polonês), é um carro cultuado e que e faz parte da cultura popular do país.

O veículo foi adquirido em janeiro e passou por uma restauração antes de ser enviado aos EUA.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Tom HanksFiatcinemaHollywood

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.