Ciclo expõe o novo cinema chileno

Filmes de dois dos melhores cineastas chilenos da atualidade, Silvio Caiozzi e Ricardo Larrain, são atrações de hoje na mostra Cinema Chileno em Foco. La Frontera, de Larraín, será exibido às 18 horas, e Coronación, de Caiozzi, às 20 horas. O ciclo, organizado pelo Centro Cultural São Paulo e Consulado do Chile, prossegue até domingo com mais quatro títulos.Coronación, baseado em texto de um dos grandes nomes da literatura de língua espanhola, José Donoso (1924-1996), é um dos longas-metragens mais premiados da história chilena. Foi eleito o melhor filme em Huelva, na Espanha; em Trieste, na Itália, e em Providence, nos EUA.À frente do elenco está a veterana María Cánepa, a Fernanda Montenegro do Chile. Com ela, que interpreta Elisa de Abalos, matriarca de clã em avançado processo de decadência, vive dom Julio (Julio Jung), filho maduro e indeciso. Ele se apaixona de forma perturbadora por jovem doméstica (a mestiça Adela Secall) que chega à mansão dos Abalos para cuidar da velha matriarca. Doña Elisa alterna períodos de lucidez e loucura.La Frontera, de Larraín, participou do Festival de Gramado em 1992, mas acabou prejudicado. Afinal, foi exibido na mesma noite em que Murilo Salles & Sandra Werneck apresentaram o curta Pornografia (no qual dupla de atores fazia sexo, durante seis minutos, sob os acordes do Hino Nacional). Tal combinação foi terminantemente proibida e o filme só pôde ser projetado em versão muda. Luiz Carlos Barreto, que estava na platéia, exclamou, irônico: "Era som o que faltava!"Drama político - O alvoroço foi tamanho, que poucos tiveram serenidade para acompanhar o belo filme de Larraín. Nele, grande ator chileno, Patrício Contreras, interpreta Ramiro, professor condenado a confinamento em cidade do extremo-sul do país (nos anos Pinochet). O lugarejo é freqüentemente castigado por ressacas marinhas. Ramiro apaixona-se por Maite. Quando alcança a liberdade de ir e vir, a água invade a cidade.Quem gosta de filmes protagonizados por crianças não pode perder Gringuito (1968), de Sergio Castilla. Gringuito é o apelido de Ivan, menino que vive em Nova York com os pais, exilados políticos. Quando podem regressar ao Chile, o fazem. O garoto se verá, de um momento para outro, num país que desconhece. Os avós o acham estranho e mal-humorado. Ele, por sua vez, acha o Chile estranhíssimo e muito feio. Sente falta de NY.Amnésia, de Gonzalo Justiniano, foi o grande vencedor do Festival de Gramado em 1995. Derrotou o franco favorito, O Beco dos Milagres, do mexicano Jorge Fons, que revelou Salma Hayek. Injustiça. O que não significa que Amnésia seja um mau filme. Não é.Prisoneiros políticos - À frente do elenco está Julio Jung (o dom Julio de Coronación). A história se desenvolve em torno de Zuñiga e Ramirez, dois homens que se cruzaram num campo de prisioneiros políticos. Zuñiga, superior a Ramirez, ordena a este que execute um grupo de prisioneiros. O ajuste de contas entre subordinado e seu superior, anos mais tarde, evoca momento terrível da história chilena.Historia de Fútbol (1997) também participou do Festival de Gramado. Seu diretor, Andrés Wood, soma três histórias em que o futebol é o elemento motivador. Um jogador da terceira divisão de Santiago do Chile é subornado, mas não percebe que seu comportamento significa muito mais que mera traição à confiança dos colegas.Um garoto de Calama, vence o "pichanga", jogo que pode durar uma tarde inteira. Francisco, garoto da cidade, encontra-se na distante ilha de Chiloé, no dia em que a Seleção Chilena disputa jogo eliminatório para a Copa do Mundo. A única TV disponível está na casa das irmãs Serón. Enquanto a população masculina local se reúne para assistir à partida, as irmãs se entregam a um curioso jogo: qual delas iniciaria o jovem Francisco no amor. El Chacotero Sentimental (1999), de Cristián Galaz , baseia-se em programa radiofônico tipo consultório sentimental, de grande sucesso no Chile. Um excêntrico DJ abre o microfone para ouvintes anônimos, que revelam histórias, que somam confusão e disputas amorosas.Cinema Chileno em Foco. Hoje, às 16 horas, amanhã, às 18 horas, Gringuito/98, de Sergio M. Castilla, duração 100 minutos; hoje, às 18 horas, quinta, às 16 horas, La Frontera/91, de Ricardo P. Larraín, duração 120 minutos; hoje, às 20 horas, Coronación/99, de Silvio Caiozzi, duração 140 minutos. Amanhã, às 16 horas, quinta, às 18 h, Amnesia/94, de Gonzalo Justiniano, duração 90 minutos; amanhã, às 20 horas, Historia de Fútbol/97, de Andrés Wood, duração 87 minutos. Quinta, às 20 horas, El Chacotero Sentimental: La Película/99, de Cristián Galaz, duração 87 minutos. De hoje e domingo. Grátis. Centro Cultural São Paulo - Sala Lima Barreto. Rua Vergueiro, 1.000, tel. 3277-3611. Até 24/3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.