Ciclo de filmes homenageia Isabelle Huppert

Em parceria com a Aliança Francesa, a Secretaria Municipal de Cultura inicia hoje o Festival Festa Francesa, que vai até dia 18, em dois endereços (Centro Cultural São Paulo e Museu da Imagem e do Som), com uma variada programação que traz cinema, teatro, dança, shows, exposição e gastronomia. O ponto alto será no dia 14, quando a data nacional da França poderá ser comemorada com degustação de vinhos. A parte cinematográfica da festa começa com um ciclo dedicado a Isabelle Huppert. E ainda haverá, no dia 13, outro ciclo dedicado ao cinema francês contemporâneo - que não deixa de estar em pauta nos filmes com Isabelle. Ela está prestes de fazer 50 anos, mas você não pensa em Isabelle Huppert como uma senhora, um pouco porque o tempo parece ter parado para a atriz, mas também porque sua preferência não é por mulheres de boa família. Assassinas, prostitutas, ladras - Isabelle adora essas figuras transgressoras e, até quando interpreta uma esposa, a escolhida é Emma Bovary, no filme que Claude Chabrol adaptou do romance de Gustave Flaubert. Chabrol é um dos fundadores (com François Truffaut e Jean-Luc Godard) da nouvelle vague, começou a filmar quando Isabelle pouco mais que engatinhava. Com o tempo, Chabrol descobriu Isabelle e fez dela uma de suas atrizes preferidas. Dois dos filmes da programação são parcerias da dupla. Madame Bovary é um tanto acadêmico - a Bovarinha de Manoel de Oliveira é melhor -, mas Negócios à Parte é um ótimo (e virulento) Chabrol. Os demais filmes do programa são - A Falsa Servente, de Benoit Jacquot; Destinos Sentimentais, de Olivier Assayas; Oito Mulheres, de François Ozon; e o mais polêmico de todos, A Professora de Piano, de Michael Haneke. O ciclo Cinema Francês Contemporâneo vai exibir, entre outros, O Gosto dos Outros, de Agnès Jaoüi; A Humanidade, de Bruno Dumont; e Código Desconhecido, de Haneke, com outra grande estrela francesa, a sublime Juliette Binoche.Mostra Isabelle Huppert - No Centro Cultural São Paulo, Sala Lima Barreto. Rua Vergueiro, 1.000, 3277-3611. Grátis. Terça, às 16 horas, quinta, às 20 horas, domingo, às 21 horas: Madame Bovary, de Claude Chabrol; terça, às 18h30, quinta e sábado, às 16 horas: A Falsa Servente, de Benoit Jacquot; terça e sexta, às 20 horas, domingo, às 18 horas: Destinos Sentimentais, de Olivier Assayas; quarta, às 16 horas, quinta e sábado, às 18 horas: Oito Mulheres, de François Ozon; quarta, às 18 horas, sexta, às 16 horas, sábado, às 20 horas: A Professora de Piano, de Michael Haneke; quarta, às 20h15, sexta, às 18h15, domingo, às 16 horas: Negócios à Parte, de Claude Chabrol. Até 11/7.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.