Ciclo de cinema traz obra de Fellini quase completa

O ciclo Figúrati!, que começa hoje no Centro Cultural Banco do Brasil, com apoio do Cinusp, traz uma retrospectiva com a obra quase completa do cineasta italiano Federico Fellini. Na abertura, às 19h45, haverá um debate com dois especialistas, os professores Ismail Xavier e Mariarosaria Fabris. Ismail fala das relações entre Fellini e outro gênio, Chaplin. Mariarosaria analisa a presença de diretores entre os personagens dos primeiros filmes de Fellini, do chefe da trupe de Mulheres e Luzes ao diretor de fotonovelas de Abismo de Um Sonho, até chegar à figura do cineasta - Guido Anselmi (Marcello Mastroianni) em 8 1/2. É até banal dizer que Fellini foi um dos maiores diretores do século passado. Mas talvez seja interessante lembrar que foi também um dos mais amados. Alguns dos seus filmes fizeram grande sucesso e personagens entraram para o imaginário popular de vários países e não apenas da Itália. São filmes que têm êxito, na verdade, a cada vez que reprisados, como é o caso de Amarcord, mas também de Os Boas-Vidas ou A Doce Vida. Ou ainda Noites de Cabíria ou A Estrada da Vida. Fellini fazia filmes cheios de emoção, agradáveis ao grande público, portanto, e também à crítica. Resolvia, de maneira genial, essa no fundo falsa dicotomia entre cinema de emoções e cinema cerebral. Era os dois, ao mesmo tempo. E mais: emoção e reflexão serviam uma à outra. Na mostra, cujo nome vem de uma expressão italiana de admiração, faltam Block Notes di Um Regista, filme de 60 minutos que ninguém consegue ver, e também o episódio Agência Matrimonial. Mesmo assim, a retrospectiva é oportunidade de rever as grandes obras do diretor. Figúrati - Retrospectiva Federico Fellini - Na Sala de Cinema: Hoje, 13 horas, Ginger e Fred; 15h30, Os Palhaços; 18 horas, Abismo de um Sonho; 19h45, debate com Ismail Xavier e Mariarosaria Fabris. Na Sala de Vídeo: Hoje, 14 horas, Mulheres e Luzes; 16 horas, Oito e Meio. Veja aqui a programação completa. Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Álvares Penteado, 112, centro, 3113-3651. R$ 4. Até 29/10

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.