Chris Rock brinca com casamento na vida e no cinema

O novo filme do comediante americano Chris Rock, sobre as frustrações e tentações da vida de casado, reflete de maneira estranha os rumores persistentes segundo os quais seu casamento na vida real estaria passando por problemas. Mas, mesmo depois de um escrutínio tão intenso na vida e na ficção, um dos comediantes mais populares dos EUA diz que não é especialista em relações conjugais. "Não sei nada sobre o casamento", disse Rock à Reuters recentemente, em entrevista sobre o filme em que ele lança um olhar sobre o matrimônio moderno, I Think I Love My Wife (Acho que amo minha mulher), que estreou nos EUA na sexta-feira. O ator de 42 anos desmentiu especulações da mídia segundo os quais ele estaria pedindo divórcio de sua mulher, dizendo: "São apenas boatos, estou feliz." Ele disse que seu casamento, que já dura dez anos, dá certo em função do tato. "Eu sei que ajuda você estar equivocado o tempo todo e, quando tem razão, dizer que não tem", ele brincou. "Isso ajuda a resolver as rusgas." Em sua nova comédia romântica, um remake em clima leve do aclamado filme francês Chloe in the Afternoon, de 1972, Rock faz o papel de um bem sucedido banqueiro de investimentos que ama sua mulher e seus dois filhos, mas sente atração sexual por uma amiga bonita. O filme é seu segundo trabalho como diretor e manifesta o mesmo humor que o ajudou a subir no mundo cômico dos anos 1980, criando uma carreira no cinema e na televisão com comédias que brincam tanto com o romance quanto com a questão das classes sociais. "Eu apenas quis fazer um filme adulto", diz ele. I Think I Love My Wife é o primeiro filme de Chris Rock desde Madagascar e Golpe Baixo, com Adam Sandler, de 2005, o mesmo ano em que ele apresentou a cerimônia de entrega dos Oscar, trabalho que descreveu como duro. Seu estilo irônico de satirizar as relações raciais nos EUA, além de seu sucesso, já motivaram comparações entre ele e outros atores cômicos negros como Richard Pryor e Eddie Murphy, que foi quem primeiro recomendou Rock para o programa de TV Saturday Night Live depois de vê-lo se apresentando no palco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.