David James/Warner Bros./EFE
David James/Warner Bros./EFE

Chris Hemsworth é soldado em missão após o 11/9 em '12 Heróis'

Longa retrata história um soldado americano que deixa mulher e filhos para lutar contra o taleban no Afeganistão

David Villafranca, EFE

16 Janeiro 2018 | 20h06

O dilema de um soldado americano que deixa mulher e filhos para lutar contra o taleban no Afeganistão é a teia emocional de 12 Heróis, previsto para estrear em 29 de março, protagonizado por Chris Hemsworth no qual o ator australiano compartilha pela primeira vez cenas com a mulher, Elsa Pataki. “Acho que enquanto uma pessoa não tem filhos não pode entender o que é deixá-los”, disse o ator em entrevista à EFE. “Passei dez dias em casa durante os feriados de fim de ano. Quando chegou a hora de partir, chamei minha filha de 5 anos: ‘Bem, querida, tenho que voltar ao trabalho’. E ela, com aquele olhar desconsolado: ‘Mas você acabou de chegar...’”.

+++ 'Thor: Ragnarok' é um drama familiar temperado pelo humor de Taika Waititi

“Ao fazer esse filme, comecei a pensar no que se passava na cabeça daqueles soldados que iam para guerra, e não era ‘por dez dias’. Eles não sabiam quando voltariam, nem se voltariam. Passei a respeitar mais os homens e mulheres soldados.”

Hemsworth (nascido em Melbourne em 1983) descansou por um tempo o martelo implacável de Thor para liderar seu grupo tático em 12 Heróis, filme de guerra dirigido pelo debutante Nicolai Fuglsig que estreia sexta, 19, nos EUA. No elenco estão ainda Michael Shannon e Michael Peña.

+++ Thor encontra seu lado engraçado com aproximação do apocalipse em 'Ragnarok'

Inspirado em fatos reais, 12 Heróis narra a saga da primeira equipe das forças especiais dos EUA enviada ao Afeganistão após os atentados de 11 de setembro de 2001 para combater o taleban. O filme retrata a complexa missão dos soldados que, aterrissando numa terra hostil, tiveram que se deslocar com extrema cautela dentro do intrincado equilíbrio de força das tribos taleban e precisaram se adaptar a um terreno escarpado no qual cavalos se tornaram peças fundamentais.

Hemsworth revelou que, a princípio, não se entusiasmou em participar de “mais um filme do gênero”. Mas, quando leu o roteiro, percebeu que “havia muito coração nas relações entre os soldados americanos e, sobretudo, entre eles e a gente afegã”. Essa camaradagem e união para lutar contra uma ameaça comum seduziram o ator. Ele salientou que 12 Heróis procura derrubar a ideia equivocada de que, naquela parte do mundo, todos são terroristas.

“Ao mesmo tempo, a estética da combinação de cargas de cavalaria no estilo da 1.ª Guerra Mundial com armamento e técnicas de hoje é algo que nunca se viu na tela, um filme visualmente impressionante e único”, entusiasma-se o ator.

Para filmar 12 Heróis, nas frias montanhas do Novo México (EUA), o elenco passou por um rigoroso treinamento militar que, segundo Hemsworth, já foi em si uma experiência. Mas o ponto mais “inspirador” para o ator foi o tempo passado com os reais soldados de elite que levaram a cabo a missão, mantida em sigilo durante anos e que agora pôde ser contada pelos próprios participantes. “Não há entre eles egos inflamados, apenas humildade”, afirmou Hemsworth. “Todos nós gostamos de acreditar que somos heróis, que somos bravos. Mas aqueles caras falam sem fanfarronice de suas experiências, que veem simplesmente como dever.”

O ator também destacou que, naquela “missão suicida”, em que o taleban havia posto a prêmio a cabeça dos militares americanos, estes apenas balbuciavam algumas palavras de russo e nunca sabiam se seus interlocutores eram aliados ou inimigos. “Tinham que confiar no instinto e analisar do melhor modo possível cada detalhe e cada situação.”

Hemsworth ainda se lembra da sensação de “choque e incerteza” que sentiu diante do atentado de 11 de Setembro. “Foi uma confusão intensa, como se meu cérebro não processasse o que estava acontecendo. Na época, terrorismo era algo que só se via no cinema.” 

+++ Chris Hemsworth aconselha filha que dizia querer ter pênis: 'seja o que você quiser'

A espanhola Elsa Pataki, mulher de Chris Hemsworth na vida real, faz em 12 Heróis o pequeno papel de mulher do personagem do ator, conectando emocionalmente o soldado ao lar e à família. “Há sete anos ensaiamos esse papel”, brincou Hemsworth, que tem três filhos com Elsa, India Rose e os gêmeos Sasha e Tristan. / TRADUÇÃO DE ROBERTO MUNIZ

 

Mais conteúdo sobre:
Chris Hemsworth

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.