Chile põe fim à censura no cinema

O governo chileno pôs fim à censura prévia contra o cinema. A decisão vai liberar para exibição mais de mil filmes proibidos no país, como A Última Tentação de Cristo, de Martin Scorsese, e Casanova, de Fellini. O presidente chileno, Ricardo Lagos, promulgou nesta terça-feira a nova lei de qualificação cinematográfica, que determinou o fim da censura prévia a filmes.A derrubada da censura já fora determinada em 2001 pela Corte Interamericana de Direitos Humanos, com sede em São José, na Costa Rica. A corte deu um prazo de seis meses para o Chile permitir a exibição de filmes depois de receber uma ação de seis advogados chilenos contra a proibição de A Última Tentação de Cristo.O prazo foi estendido porque o parlamento chileno modificou a constituição e aprovou a criação de um sistema de qualificação para os filmes. Mas só agora o governo adotou uma medida para acabar com a censura e liberar os filmes proibidos. "A partir de hoje, cada chileno adulto terá o direito de escolher livremente o que quer ver no cinema ou em sua casa. Inauguramos não só uma nova lei, mas também um Chile mais livre, digno e tolerante", disse o secretário geral de governo chileno Heraldo Muñoz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.