Divulgação
Divulgação

Charmoso, amado e sedutor, o ator espanhol Antonio Banderas faz 55 anos

Ele ficou famoso em filmes do diretor Pedro Almodóvar, como 'Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos'; veja galeria e vídeos

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

10 de agosto de 2015 | 13h00

Só para situar, Labirinto de Paixões conta a história de uma ninfomaníaca que se envolve com o filho de um governante árabe. Ele é paranoico. Teme estar sendo perseguido por terroristas que querem derrubar seu pai. Imanol Arias é quem faz o protagonista masculino. Banderas faz um dos terrroristas.

É curioso que, na noite madrilena, ele era conhecido, na época, pelo pseudônimo Tony Flags. Almodóvar, gay de carteirinha, filmava naquela época para causar/escandalizar. Em Labirinto, aparece de brincos e meia-arrastão, muy hembra, como se define.

Banderas, ou Tony Flags, era jovem e bonito. Integrou-se ao entourage de Almodóvar, que lhe ofereceu papéis de michês e gays em A Lei do Desejo e O Matador.

Já com mais destaque, mas ainda não como protagonista, Banderas fez o filme que impôs Almodóvar no mercado norte-americano (e no mundo). Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos. Depois, já como protagonista absoluto face a Victoria Avril, fez Ata-me.

O resto é história - não mais como cria de Almodóvar,  Banderas foi para a cama com Madonna e emendou filmes nos EUA. Em Filadélfia, de Jonathan Demme, e Entrevista com o Vampiro, de Neil Jordan, ainda carregava o estigma de gay, mas depois seus romances na 'América' o habilitaram a se converter em amante latino (Os Reis do Mambo) e astro de ação (a série Zorro, A Balada do Pistoleiro, de Robert Rodriguez; O 13.º Guerreiro, de John McTiernan, etc.).

Em Evita, já como astro, contracenou de novo com Madonna - e cantou, dando voz ao Che.

Em 1996, durante a filmagem de Quero Dizer Que Te Amo, de Fernando Trueba, se envolveu com Melanie Griffith e se casou com ela.

Ela lhe inspirou um belo filme como diretor, Loucos do Alabama. Tiveram uma filha, Stella, que nasceu em setembro daquele ano. No ano passado, após 18 anos de união, o casal iniciou o processo de separação - litigiosa. Tem havido réplica e tréplica, e principalmente disputa por patrimônio.

Durante o casamento, Banderas tornou-se empresário bem-sucedido, lançando uma marca de perfumes e fragrâncias com seu nome, gerenciada pela marca de moda Puig. Livre e solto, tem circulado com algumas belas. Como ator, emprestou sua voz a personagens de animação (Shrek, O Gato de Botas) e voltou a filmar com o amigo Almodóvar - um grande filme subestimado do diretor, A Pele Que Habito.

Durante esses mais de 30 anos de carreira - 33 -, Banderas foi indicado para diversos prêmios. Concorreu ao Globo de Ouro, ao Goya (o Oscar espanhol). No MTV Award, foi indicado para várias categorias - o mais gostoso e o melhor beijo (por A Balada do Pistoleiro), a melhor luta (A Máscara do Zorro).

Justamente a aventura do herói mascarado fez dele o melhor ator, pelo júri popular, no European Film Awards. Os mais de 50 anos - 55 -, não diminuíram seu charme, nem poder de sedução. Banderas é hoje o astro de cinema espanhol mais conhecido (e amado) em todo o mundo. E como é que se diz, então? Augurios, amigo!

 

Mais conteúdo sobre:
cinemaAntonio Banderas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.