Centro do Rio ganha cinema para filmes de arte

O centro do Rio de Janeiro ganha mais uma sala de exibição de filmes de arte, desta vez na Fundação Casa França Brasil. Localizado num belo casario erguido em 1820 para sediar um mercado, o prédio neoclássico restaurado há 10 anos abrigará um cinema com ingressos a preços populares: os ingressos custarão apenas R$ 2,00. Aproveitando equipamento do espaço cultural, a nova sala de exibição já nasce amparada por um bistrô, uma galeria e um café.A programação será renovada semanalmente. A estréia foi realizada nesta sexta-feira, com a exibição dos curtas brasileiros De Janela Pro Cinema, de Quiá Rodrigues, 3 Minutos, de Ana Luiza Azevedo, e Rota de Colisão, de Roberval Duarte. Até o próximo fim de semana, estarão em cartaz São Jerônimo, de Júlio Bressane, O Processo de Joana D´Arc, de Robert Bresson, e Jona D´Arc, de Luc Besson. Com capacidade para 53 pessoas, a nova sala de projeção conta com equipamentos de última geração, poltronas confortáveis e um revestimento especial nas paredes para não danificar a edificação original, tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional, a sala de exibição contará com paredes revestidas . Piso e teto atrás da tela possuem forro acústico, e o som dolby adapta-se a qualquer tipo de filme, seja mono ou estéreo.Diante de tanta modernidade, chama a atenção a figura de um projecionista, Everson Alves de Souza, 20, que herdou a profissão do pai, um técnico em montagem de cinema com 35 anos de profissão. Ele esclarece que o maquinário de projeção da sala é de origem italiana. A tela tem um brilho especial, permitindo uma melhor resolução de imagem. "Atualmente, as máquinas atuais não precisam de um projecionista, e assim minha profissão torna-se cada vez mais rara", lamenta.A sala também vai abrigar eventos de cinema, como festivais de curtas, filmes infantis, cursos e debates. No dia 23 de julho sediará parte do Anima Mundi, Festival Internacional de Animação do Brasil que chega à sua oitava edição.Fundação Casa França Brasil R. Visconde de Itaboraí, 78 - centro, Tel.: 21 - 253-53-66.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.