Divulgação
Divulgação

Censura indiana corta beijos mais apaixonados do último filme de James Bond

'007 Contra Spectre' estreia no país nesta sexta-feira

EFE, O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2015 | 15h03

O último filme da saga James Bond, 007 Contra Spectre, estreia nesta sexta-feira na Índia marcado pela polêmica, depois de o órgão de censura decidir encurtar os beijos mais apaixonados do agente 007 com suas duas companheiras de aventura.

Os espectadores indianos que forem ao cinema para ver o 24º filme da franquia, dirigida pela segunda vez por Sam Mendes, verão só uma parte dos carinhos trocados entre os personagens de Daniel Craig e das atrizes Monica Belluci e Léa Seydoux.

"Os beijos de Craig com suas co-protagonistas foram cortados em 50%. O órgão censor não tem nada contra os beijos de James Bond, mas sua duração foi percebida como inutilmente excessiva", afirmou uma fonte não identificada ao jornl indiano "DNA".

As críticas dentro da indústria cinematográfica e da sociedade intelectual indiana pelo corte das cenas "picantes" foram direcionadas ao presidente da Comissão Central de Certidão Cinematográfica (CBFC), o órgão censor, Pahlaj Nihalani.

"A decisão de Nihalani não é um reflexo das minhas opiniões. Me parece uma paródia à liberdade do cineasta", afirmou em sua conta no Twitter o diretor de cinema e membro do CBFC Ashoke Pandit, que afirmou que o presidente atua sempre "por conta própria".

"Não assino sua limitação dos direitos criativos. 'Spectre' é um filme aplaudido internacionalmente, mas Nihalani estragou tudo mais uma vez ao degradá-lo com sua própria maneira de pensar", sentenciou Pandit, natural de Mumbai, sede da indústria cinematográfica de Bollywood, a maior do mundo, com 1.250 estreias ao ano.

Outro diretor de Mumbai, Shirish Kunder, ironizou no Twitter o alto conhecimento que o órgão censor têm das mulheres, já que "sabe exatamente durante quanto tempo James Bond deve beijar Monica Belucci para satisfazê-la".

O órgão censor, cumprindo sua incumbência de manter o "decoro e a moralidade" nos filmes, decidiu também silenciar duas palavras em "Spectre": "fuck" (foda) e "asshole" (estúpido).

A tensão entre os cineastas e o CBFC tem piorado, mas as consequências econômicas de não obter um certificado para todos os públicos é acabar com a possibilidade de exibir um filme pela televisão, o que pode afundar uma produção.

Depois das tesouradas no última longa de Bond, o filme obteve um certificado UA (de exibição para todos os públicos), o que significa que não existe nenhum tipo de restrição para sua exibição pública, embora se recomende a supervisão das crianças menores de 12 anos.

O tom de piada e a paródia dominaram as redes sociais na Índia após a divulgação da decisão do órgão censor, com cenas de filmes de Bond retocadas em memes que mostram o agente 007 transformado em um devoto hindu ou "meninas Bond" super cobertas.

Até os anos 40 beijos eram exibidos nas telas indianas, mas após a independência, em 1947, e a criação do CBFC, em 1952, as autoridades decidiram que as imagens de beijos não "pertenciam à cultura da Índia".

Se passaram décadas antes que os beijos retornassem aos filmes no país em que o Kama Sutra foi escrito. Até os anos 90 os beijos eram representados com imagens de duas flores ou dois cisnes se aproximando. 

 

Mais conteúdo sobre:
James BondDaniel CraigCinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.