"Celebridades" sai em vídeo e DVD

Numa das cenas mais divertidas de Celebridades, o jornalista interpretado por Kenneth Branagh entrevista Melanie Griffith, que faz aquilo que é, uma estrela. Ela tenta convencê-lo de que é fiel ao marido, mas esclarece que o trato só funciona do pescoço para baixo. O que ela faz com a cabeça, onde se situa a boca, é assunto só dela. Ponha a imaginação para funcionar se quiser saber o que rola. Ou então, mais fácil, corra à locadora mais próxima. Celebridades já está disponível nos formatos vídeo e DVD. É um filme de Woody Allen, no qual ele não aparece, mas Branagh atua repetindo todos os tiques nervosos que tornaram o ator e diretor o rei do mais sofisticado humor judaico-nova-iorquino.E vale (re)ver Celebridades comparando com Poucas e Boas, em cartaz nos cinemas. Poucas e Boas é melhor. Mistura ficção e documentário, uma linha sempre rica no cinema de Allen, bastando citar o exemplo de Maridos e Esposas.E tem mais - o músico fictício que Sean Penn interpreta é o zelig de Django Reinhardt, mas Zelig, o filme, é melhor. Não é por acaso que é uma das obras emblemáticas dos anos 80 - e uma das obras-primas de Allen.Ele revela uma atitude ambivalente em relação ao culto das celebridades que se constitui numa das características dominantes da virada do milênio. Podia esperar-se mais virulência do autor no tratamento do assunto, considerando-se que Allen teve a vida exposta pela mídia durante o tumultuado processo de sua separação de Mia Farrow.Ele não revela o rancor que outro talvez manifestasse. É irônico e divertido, mas sua ambivalência incomoda um pouco. Allen critica a mídia e os próprios astros e estrelas, mas no fim diz que ninguém pode estar livre da obsessão do sucesso. O único personagem que não vira uma celebridade na história escreve um pedido de socorro no céu.Embora menor (menor até do que Poucas e Boas, que também não chega a se inscrever entre suas grandes obras), Allen confirma aquilo que todo mundo sabe - é um grande diretor de atores e sua inteligência lhe permite criar cenas brilhantes, além de engraçadas. Vale a pequena divertir-se com a top model maluquete que Charlize Theron interpreta ou com o superstar que Leonardo DiCaprio constrói à imagem dele mesmo, DiCaprio. Melanie Griffith, Joe Mantegna, todos os atores estão muito bem.Mas um destaque especial vai para Judy Davis. A atriz de Passagem para a Índia, do mestre David Lean, é uma senhora atriz cujos recursos o próprio Allen já usou em Maridos e Esposas e Desconstruindo Harry, nos quais, como aqui, ela nunca esteve menos do que maravilhosa.Celebridades - Direção de Woody Allen. Laçamento simultâneo Europa em DVD, com preço médio de R$ 40,00, e em vídeo, apenas em locadoras.

Agencia Estado,

16 de fevereiro de 2001 | 00h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.