Tony Gentile/Reuters
Tony Gentile/Reuters
Imagem João Wady Cury
Colunista
João Wady Cury
Palco, plateia e coxia
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Caverna.club: A felicidade mora no closet

Pelo menos no closet da Criterion Collection, cuja base de vídeos sobre filmes no YouTube é de amolecer os olhos do cinéfilo mais turrão

João Wady Cury, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2021 | 03h00

O ser humano entra no closet e, como criança em dia de festa, descontrolada e saltitante, começa a procurar seus brinquedos. A diversão está ali nas prateleiras. Por humanos, podemos designar Wim Wenders, Isabelle Huppert, Agnès Varda, Terry Gillian ou ainda Marco Bellocchio. Mas poderia ser também o diretor e produtor James L. Brooks, que há dez dias foi levado ao closet para escolher seus filmes preferidos dentre as centenas de caixinhas perfiladas nas estantes e depois levar o pacotão para casa.

Não há dúvidas de que a felicidade mora no closet. Pelo menos no closet da Criterion Collection, cuja base de vídeos sobre filmes no YouTube é de amolecer os olhos do cinéfilo mais turrão. Na seção Closet Picks é feito o convite para cada pessoa escolher seu DVD e dizer o motivo de tê-lo feito. Terry Gillian baba diante das prateleiras e parece se vingar da humanidade quando pega os filmes e os coloca em uma sacolinha – a empolgação é tanta que não escapa das lentes nem o enquadramento do aparelho auditivo do diretor de O Imaginário do Doutor Parnassus (youtu.be/926c1196Pnk). Também é bom encarar a seção Três razões, com os motivos para assistir a filmes como A Doce Vida, de Fellini, ou Os 39 Degraus, de Hitchcock. O que, cá entre nós, nem precisaria de justificativa. Mas vá lá.

Legistas do riso

Há também a escapadela pelo humor na seção Anatomia de uma Gag. Cenas clássicas do que poderiam ser chamados de os reis da comédia são analisadas do ponto de vista do catalisador do riso nos filmes. Claro, está lá Harold Lloyd em um vídeo de oito minutos (youtu.be/AOMLmBcQL2c) e Peter Sellers em seu último filme, Muito Além do Jardim (youtu.be/J38YRxjXC1U). Bom, a turma da Criterion não deixou de lado nem os cachorros famosos de Hollywood, em uma coletânea de análises de cenas cômicas (youtu.be/wMMIvw61cAI) em sequência. Para tirar uma casquinha intelectual da Criterion vale reler dois clássicos no assunto. O primeiro é O Riso, de Bergson (amzn.to/3fWKjrQ), que escarafuncha os motivos que levam o vivente a rir. O outro é obra do grego Hipócrates. Narra o momento em que seguiu para a cidade de Abdera para se encontrar com o Demócrito. Segundo relatos, o filósofo havia perdido as estribeiras: ria de tudo e de todos. O resto é com o pai da medicina (amzn.to/3wAgsLW), se é que o paciente tem salvação.

É JORNALISTA E ESCRITOR, AUTOR DO INFANTIL ‘ZIIIM’ E DE ‘ENQUANTO ELES CHORAM, EU VENDO LENÇOS’

Tudo o que sabemos sobre:
cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.