Mario Anzuoni/Reuters
Mario Anzuoni/Reuters

Causa da morte de Sidney Poitier é revelada

Ator morreu de uma combinação de insuficiência cardíaca, demência de Alzheimer e câncer de próstata

Agência, Reuters

19 de janeiro de 2022 | 08h46

Sidney Poitier morreu de uma combinação de insuficiência cardíaca, demência de Alzheimer e câncer de próstata. O ator faleceu em sua casa em Beverly Hills em 6 de janeiro, aos 94 anos. A certidão de óbito oficial - que foi obtida pelo site de notícias TMZ - também confirmou o local da morte.

As informações constam no relatório do Departamento de Saúde Pública do Condado de Los Angeles (Califórnia).

Poitier foi o primeiro ator negro a ganhar um Oscar pela atuação em Uma Voz nas Sombras (1963). O ator, que cresceu nas Bahamas, já tinha sido o primeiro negro a receber indicação como melhor ator por Acorrentados (1958), no qual dividiu a cena com Tony Curtis.

Em seus mais de 50 anos de carreira como ator, participou de mais de 40 filmes. O performer e diretor foi um verdadeiro ídolo de Hollywood e, em 2002, recebeu o Oscar honorário, prêmio que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas concede às figuras do cinema que tiveram um peso especial na indústria.

Além de uma carreira de sucesso (também são notáveis suas interpretações em No Calor da Noite, Adivinhe Quem Vem Para Jantar), Poitier teve uma ativa ação na luta pelos direitos humanos, especialmente para os afro-americanos. Ele foi embaixador das Bahamas no Japão entre 1997 e 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.