Catherine fala das ameaças de morte que recebeu

A atriz Catherine Zeta-Jones, conhecida por seu charme e glamour, precisou se controlar para segurar as lágrimas enquanto descrevia ontem o medo que sentiu após receber ameaças de morte de uma mulher que prometia ?cortá-la como um pedaço de carne no osso?. ?Nunca em minha vida alguém me disse coisas tão satânicas?, disse a atriz vencedora do Oscar (Chicago)em seu depoimento de mais de três horas na audiência preliminar que vai determinar se há provas suficientes para levar Dawnette Knight, de 32 anos, para o tribunal. O depoimento de Catherine aconteceu após o de seu marido, o ator Michael Douglas, também premiado com o Oscar, que falou por uma hora, e disse que se sentia angustiado, assustado e vulnerável ao ver sua esposa aterrorizada com as ameaças de morte que a deixavam com dificuldade de respirar, sentindo-se como uma ?pessoa marcada?. Dawnette, que se desculpou no mês passado por meio de uma carta, disse que estava apaixonada por Douglas. Foi presa em 3 de junho em seu apartamento, em Beverly Hills, depois que as autoridades rastrearam diversas cartas e telefonemas dela. Foi acusada por seguir e fazer ameaças criminosas e presa com fiança de US$ 1 milhão. A voz de Catherine tremia enquanto ela lia trechos particularmente violentos das 19 cartas. Quando não estava falando, Catherine encarava Dawnette, que estava algemada a uma cadeira. ?Não consigo nem imaginar como uma pessoa sã pode ter essas coisas dentro de sua cabeça?, disse a atriz. O advogado de defesa, Richard Herman, disse, fora da corte, que sua cliente ficou irritada com Catherine após ler uma reportagem de um tablóide que insinuava um caso entre a atriz e George Clooney, com quem ela contracenou em O Amor Custa Caro e Doze Homens e um Segredo, que ainda será lançado. ?Isso irritou a minha cliente e ela escreveu uma carta dizendo a Catherine que parasse?, disse Herman. Ele disse também que a atriz só leu as cartas depois que Dawnette foi presa para se preparar para audiência, o que caracterizou como ?armação?. A atriz disse que teve um severo ataque de ansiedade depois de receber dois telefonemas violentos no dia 18 de maio, para o hotel onde estava hospedada em Amsterdam, enquanto filmava 12 Homens e um Segredo (Ocean´s 12). Ela vivia constantemente apavorada enquanto filmava as cenas na cidade, em ruas cheias e imginando que a autora das cartas poderia estar entre os fãs, disse Catherine. A atriz leu as cartas ameaçadoras, sugerindo que ela seria cortada em pedaços ?como aconteceu com Sharon Tate?, e referindo-se também às mortes violentes do presidente John Kennedy e de Nicole Brown Simpson, a mulher de O.J. Simpson, que também foi assassinada.A carta com referências a Tate ? a atriz que foi vítima dos fanáticos seguidores de Manson, em 1969, assim como Kennedy e Nicole, continha detalhes gráficos de como Catherine seria assassinada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.