"Casa de Areia" abre o Cine PE

A 9.ª edição do Cine PE, que ostenta a fama (merecida) de ser o mais popular e ruidoso dos festivais brasileiros de cinema, começou hoje em Recife. Com suas sessões no gigantesco Cine-Teatro Guararapes, o evento costuma atrair um público que, com freqüência, chega a 2.700 e até 3.000 espectadores (2.205 sentados), em sessões que já se tornaram antológicas pela vibração da platéia. Casa de Areia, o esperado filme de Andrucha Waddington, com Fernanda Montenegro e Fernanda Torres, está na programação de abertura. Andrucha já fez sensação no Recife com o documentário Festa de São João. Volta agora com o filme que pleiteia uma vaga no Festival de Cannes, em maio. Para o encerramento, no dia 19, foi selecionado o novo filme de Toni Venturi, Cabra-Cega, que deve provocar polêmica por seu final, catártico e impactante, que foi inspirado ao diretor pelo de Butch Cassidy. O Cine PE exibe uma seleção de longas das mais atraentes, que mistura ficção e documentário. São filmes como Aboio, de Marília Rocha, que acaba de vencer o É Tudo Verdade; Do Luto à Luta, de Evaldo Mocarzel; Esses Moços, de José Araripe; Soy Cuba - O Mamute Siberiano, de Vicente Ferraz; O Cerro do Jarau, de Beto Ruas; No Meio da Rua, de Antônio Carlos Fontoura; e Bens Confiscados, de Carlos Reichenbach, todos concorrendo ao Calunga, o troféu do festival, que representa uma figura da cultura popular nordestina. Também haverá a mostra competitiva de curtas e, este ano, a competição de vídeos, por enquanto, só do Recife. Paralelamente, ocorrem debates e conferências, lançamentos de livros (incluindo Cangaço - O Nordester no Cinema Brasileiro, de Maria do Rosário Caetano) e homenagens a Antônio Pitanga, Ítala Nandi e também a Geraldo Moraes, Gilberto Gil e Chico Science (em memória), pois o evento deste ano tem como título Cinema e Música, Magia & Paixão. O Cine PE está orçado em R$ 1,8 milhão e os principais patrocinadores são a Petrobrás, a Eletrobrás, a Prefeitura do Recife, o governo do Estado de Pernambuco e o Oi, a telefonia móvel da Telemar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.