Carrey confirma talento para o drama em novo filme

Depois de O Mundo de Andie, não há mais dúvida de que Jim Carrey é um poderoso ator dramático. O astro que transformou as caras e bocas num estilo de humor em O Máskara vira outra pessoa nesses projetos que põem à prova sua capacidade de expressar (e transmitir) emoções intensas.Hollywood ainda vai ter de dar-se conta disso. Carrey confirma-omais uma vez em Cine Majestic. O novo filme de FrankDarabont estréia nesta sexta-feira. Possui qualidades e só não émelhor porque segue a fórmula do dois em um e o diretor de UmSonho de Liberdade e À Espera de um Milagre não amarradireito as duas histórias que agora conta. Ou melhor,soluciona-as por meio de um desfecho edificante demais, noslimites do altruísmo hollywoodiano.Quando o filme começa, Carrey é um roteirista que começaa fazer sucesso no cinema norte-americano. Essa carreira tãopromissora é bruscamente interrompida quando ele entra para alista negra do macarthismo, suspeito de atividadesantiamericanas, como se dizia na época. O personagem, PeterAppleton, não é um sujeito politizado. É até alienado, mas foi auma reunião de comunistas para impressionar uma garota. É o quebasta para que ele fique na mira do tristemente célebre senadorMcCarthy. Após uma bebedeira, Appleton sofre um acidente e aímuda tudo. Ele acorda numa pequena cidade da Califórnia,confundido pelos habitantes com um sujeito que teria morrido na2.ª Grande Guerra.A volta do herói provoca frisson na cidade. Todosesperam que Luke Trimble retome a vida e com ela a gerência doCine Majestic, que ficou fechado durante a sua ausência. Claroque à ressurreição da sala é uma metáfora da própria condição doherói. E o filme não deixa de ser ambicioso, ao tratar de umproblema tão grave quanto a identidade. As pessoas são o que sãoou o que os outros esperam que sejam? Appleton não é comunista etambém não é Trimble, o herói. Mas, então, quem é ele? Pode serque o fecho do filme seja mais convencional que o desejado, queo seu otimismo seja excessivo, mas essa é uma característica dodiretor Darabont. O que está acima do bem e do mal é Jim Carrey.Como ator dramático ele não é apenas bom. É ótimo.Cine Majestic (The Majestic) - Dir. Frank Darabont.EUA/2001. Dur. 153 min. Com Jim Carrey, Bob Balaban, AmandaDetmer. Livre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.