EFE
EFE

Carlos Saldanha e equipe divulgam 'Rio 2'

Além do diretor, estavam presentes os músicos Carlinhos Brown e Sérgio Mendes e o ator Rodrigo Santoro

Luiz Carlos Merten, Rio - O Estado de S.Paulo

17 de março de 2014 | 18h17

Foi no parque Lage, um pedaço de floresta encravado no Jardim Botânico, que a Fox do Brasil montou uma tenda para divulgar Rio 2. Estavam o diretor Carlos Saldanha, os músicos Carlinhos Brown e Sérgio Mendes, e o ator Rodrigo Santoro, que dubla o ornitólogo Túlio. Rodrigo, que havia chegado poucas horas antes do Chile - onde filmou no Atacama os 33, sobre o resgate dos mineiros que eletrizou o mundo -, adora o personagem. "Ele possui uma pureza que me encanta. O fato de achar que pode falar com os pássaros talvez o transforme num bobão aos olhos de muita gente, mas eu vejo isso como poesia. É um personagem cuja sinceridade nos ensina alguma coisa, num momento como esse."

Rodrigo acrescentou que, embora seu trabalho seja de voz, havia uma câmera que registrava seus movimentos no estúdio de gravação. "Carlos (Saldanha) me explicou que isso poderia inspirar os animadores. Foi um trabalho lindo, muito estimulante." Carlinhos Brown e Sérgio Mendes destacam a diversidade. "O filme começa no Rio e, em busca do casal de ornitólogos, Blue e a família atravessam o Brasil. Isso permite à trilha avançar em ritmos que fornecem a cara do Brasil." Para Mendes, como Rodrigo, o trabalho foi 'só alegria'. "É muito gostoso podermos usar a criatividade musical, o instrumento de que dispomos, para levar felicidade às pessoas." Outro Oscar à vista. "No 1, a gente concorreu. Perdemos, ou melhor, não ganhamos. O sucesso já foi uma vitória. Quem sabe no 2?"

E Saldanha - "Fiz o filme como queria, para contar a história que desejava. Se ela é mais infantil, foi por opção minha, não por imposição." O filme começa no réveillon do Rio, antes de migrar para a Amazônia. De novo é um Rio idealizado - como propaganda para a Copa? "Reproduzo o Rio que conheço e amo. Não estou fazendo um documentário. É uma fantasia,  uma licença poética, mas com certeza não é uma mentira", diz o diretor. Vai haver Rio 3? "Ainda não estou pensando, mas quem sabe?" Ele fez com Rodrigo Santoro um dos episódios de Rio, Eu Te Amo. "Sempre quis filmar no Rio. Fiz minha live action. Em matéria de técnica, é diferente, mas não de criatividade. Estou muito feliz."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.