"Carandiru" desperta atenção de políticos

O aguardado novo filme de Hector Babenco vai ser visto hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ontem, uma sessão especial organizada às pressas pelo governo de São Paulo no Frei Caneca Shopping reuniu o governador Geraldo Alckmin, secretários, assessores e familiares, todos interessados também pela nova produção de Babenco. Surto de interesse entre políticos pelo cinema nacional? Não exatamente. É que Hector Babenco vai estrear daqui a dias o longa Carandiru, uma história passada dentro do presídio paulistano que entrou para a história pelo massacre de 111 presos durante uma rebelião no início dos anos 90.Carandiru é baseado no best-seller do médico Drauzio Varella, Estação Carandiru. A tragédia ainda fresca na memória da sociedade, aliada aos complexos problemas que afligem as autoridades da área de segurança pública no Brasil, pode ser o que desperta o interesse dos políticos pelo filme de Hector Babenco. Para o governador Alckmin, em particular, havia na projeção de terça-feira um algo a mais: ?A emoção é pessoal, pois Varella foi meu professor e a demolição aconteceu durante o meu governo?, diz. ?Também porque liberamos imagens do local, para que a ficção ficasse com aspectos documentais.? No ano passado, o presídio do Carandiru foi parcialmente implodido. O governador explicou a razão para uma sessão privê de Carandiru. ?A idéia é mostrar como o sistema penitenciário brasileiro não deve ser?. Surtiu efeito. Para o secretário de Justiça de São Paulo, Alexandre Moraes, o filme é ?muito forte e violento, mas tem qualidade indiscutível?. Já o secretário de administração penitenciária, Nagashi Furukawa, disse que Carandiru ?é um retrato histórico de algo que não existe mais e nem vai voltar a existir no Brasil?. Recorde de pré-estréias - Antes de entrar em cartaz, Carandiru já bateu o recorde de filme mais ?pré-exibido?. A primeira pré-estréia foi feita no dia sete de março, para a parte paulistana do elenco do filme. Uma semana depois o mesmo se repetiu em terras cariocas. A agenda de "canjas" continua na sexta, quando Babenco exibe making of e trailer de Carandiru no Museu de Arte Moderna (MAM). No próximo dia quatro o filme volta para o Rio, desta vez em sessão fechada para os assinantes de um jornal carioca. ?A expectativa em torno do filme tem sido muito grande, provavelmente por causa do sucesso estrondoso alcançado pelo livro de Varella?, comenta Babenco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.