REUTERS/Benoit Tessier
REUTERS/Benoit Tessier

Cannes revelará no próximo 3 de junho a seleção oficial da sua edição cancelada

O Festival anunciará uma seleção de cerca de 50 a 60 filmes, sem diferenciá-los por categorias, ou seja, não haverá competição oficial ou o programa paralelo 'Um certo olhar'

Thomas Samson, AFP

28 de maio de 2020 | 16h44

O Festival de Cinema de Cannes vai revelar na próxima quarta-feira a seleção oficial de filmes que devem competir na edição deste ano, que foi cancelada por causa do novo coronavírus, anunciaram seus organizadores nesta quinta-feira, em um gesto que visa apoiar o cinema em tempos de crise.

A 73ª edição da maior competição de cinema do mundo aconteceria de 12 a 23 de maio, com um júri presidido pelo diretor americano Spike Lee.

O Festival anunciará uma seleção de cerca de 50 a 60 filmes, sem diferenciá-los por categorias, ou seja, não haverá competição oficial ou o programa paralelo Um certo olhar, disse à revista especializada Hollywood Reporter o delegado geral do evento, Thierry Frémaux.



Também não haverá vencedores ou perdedores e nenhum filme ganhará a Palma de Ouro. 

Apenas os filmes programados para serem lançados este ano serão incluídos. Assim, Benedetta, o último trabalho de Paul Verhoeven, sobre história de freiras homossexuais, ficará de fora porque seus produtores decidiram adiar o lançamento para 2021.

"Estamos comprometidos em apoiar a volta dos filmes aos cinemas", afirmou Frémaux.

Segundo Frémaux, os filmes selecionados, que poderão usar o prestigiado logotipo de Cannes, provavelmente serão exibidos em outros festivais ao redor do mundo, graças a colaborações que ainda serão acordadas, como no Festival de Cinema de Veneza, programado para setembro.

Ao contrário de outros grandes eventos culturais que foram rapidamente cancelados por causa da pandemia, o Festival de Cinema de Cannes esperou várias semanas até decidir oficialmente suspender o evento.  Frémaux confirmou que definitivamente não haverá edição "física" do Festival de Cannes este ano.

No último ano, Parasita, do sul-coreano Bong Joon-ho, levou a Palma de Ouro, antes vencer o Oscar de melhor filme.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.