Cannes: poucas novidades no quinto dia

Um filme "fantapolitico" do mais jovem entre os cineastas convidados e um foi um dos poucos destaques da quinta jornada na 59ª edição do Festival de Cannes."Southland Tales", de Richard Nelly, se passa no futuro próximo, 2008 para ser mais exato. Depois de uma série de ataques nucleares no Texas, os Estados Unidos vivem em meio a um ambiente fascista e a Agência de Segurança Nacional responde por toda a manutenção da lei e da ordem.Além disso, toda a energia que move os EUA é chamada de "fluid karma", gerada a partir da energia do oceano e transmitida sem fio para o resto do país.Só que no filme de duas horas e 40 minutos, que surpreende e fascina pelo mosaico de personagens, episódios e linhas argumentais que navegam contemporaneamente confluem em um final longo e pretensioso, estragando o filme que tanto atrai no começo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.