Eric Gaillard/Reuters
Eric Gaillard/Reuters

Cannes considera 'grave' caso de Lars Von Trier mas aceita desculpas

Organizadores teriam pedido que diretor não compareça à premiação

EFE

19 de maio de 2011 | 15h01

Os responsáveis do Festival de Cannes consideraram nesta quinta-feira as declarações nazistas do diretor dinamarquês Lars Von Trier como "graves", mas aceitaram suas desculpas.

Veja também:

documento Lars Von Trier 'persona non grata'

blog Mais sobre Cannes no blog do Merten

mais imagens Veja galeria de fotos do festival 

O presidente do Festival, Gilles Jacob, afirmou a um grupo de agências de imprensa, entre elas a Agência Efe, que "é um fato suficientemente grave. Nunca aconteceu em 64 anos e, Thierry (Frémaux, diretor do Festival) e eu mantemos uma posição, que é legítima".

"O conselho de administração deu sua opinião e isso me parece que é o normal", comentou Jacob sobre a decisão desse órgão diretor do evento cinematográfico, que decidiu manter, no entanto, o filme de Von Trier "Melancolia" em competição pela Palma de Ouro.

Por meio de um comunicado, o Festival detalhou que a declaração tem "efeitos imediatos", mas uma porta-voz explicou à Agência Efe que o filme de Von Trier seguirá na competição.

Os organizadores pediram discrição ao diretor e solicitaram que no caso de seu filme ser premiado, não compareça para receber o prêmio, segundo a mesma fonte.

A decisão foi tomada após o cineasta dinamarquês ter declarado na quarta-feira sua simpatia por Adolf Hitler.

"Eu entendo Hitler, embora saiba que ele fez coisas erradas, sei disso. Só estou dizendo que entendo o homem, não é o que eu chamaria de um bom homem, mas simpatizo um pouco com ele", disse Von Trier, embora depois tenha pedido desculpas e declarado que não é antissemita.

"Se feri a alguém (...) me desculpo sinceramente. Não sou antissemita, nem tenho preconceitos raciais de nenhuma classe, nem sou nazista", manifestou Von Trier em comunicado.

No entanto, o Conselho de Administração, reunido nesta quinta-feira em sessão extraordinária, ressaltou que "lamenta profundamente que esta tribuna tenha sido utilizada por Lars Von Trier para pronunciar palavras inaceitáveis, intoleráveis, contrárias aos ideais de humanidade e generosidade que presidem a própria existência do Festival".

Por fim, o órgão afirmou que "condena de maneira muito firme essas palavras e declara Lars Von Trier 'persona non grata' no Festival de Cannes, com efeitos imediatos".

Tudo o que sabemos sobre:
Cannes 2011Lars Von Trier

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.