Cangaço é tema de livro sobre cinema brasileiro

A jornalista Maria do Rosário Caetano, colaboradora do Portal Estadão.com, lança hoje o livro Cangaço - O Nordestern no Cinema Brasileiro, no CCSP. "A idéia surgiu quando eu entrevistava o Jean Claude Bernardet, há um ano, e ele me contou que havia um texto inédito de Lucila Ribeiro Bernardet e Francisco Ramalho Jr. no qual eles analisavam os filmes de cangaço dos anos 60 e 70. E o material (Cangaço - Da Vontade de se Sentir Enquadrado) era inédito. Pensei na hora que precisava torná-lo público", conta.Com a ajuda da Cinemateca Brasileira, em cuja biblioteca o texto estava guardado, a jornalista pôde encontrar o material e dar início ao projeto. "Em seguida, logo que decidi contemplar o assunto em um livro, lembrei-me do texto que Ruy Guerra havia escrito para o Estado em 1993, no qual relembra o dia em que conheceu O Homem Que Matou Corisco, o Coronel Rufino." "Mas ainda era preciso desenvolver outros temas, como a história de Benjamim Abrahão, o único a filmar o bando de Lampião, cujo material foi confiscado pelo governo Vargas e do qual hoje só restam apenas 15 minutos de registro. Para isso, juntaram-se ao projeto José Umberto Dias (Benjamim Abrahão - O Homem Que Filmou Lampião) Walnice Nogueira Galvão (Metamorfoses do Sertão), Luiz Felipe Miranda (Cinema e Cangaço - História), Alberto Freire (Remake de O Cangaceiro: Nova Versão, Velhas Leituras), Marcelo Dídimo (Baile Perfumado, O Cangaço Revisitado) e Luiz Zanin Oricchio (O Cangaceiro Paradoxal - Corisco em ´Deus e o Diabo na Terra do Sol´). "Há mais de 50 filmes de cangaço, desde os mudos, os clássicos, os que se aproveitam deste rico filão e levam o tema para a comédia, como O Lamparina e Pedro Bó, O Caçador de Cangaceiros, e até mesmo as pornochanchadas, como A Ilha das Cangaceiras Virgens", conta Rosário, que levantou todos esses títulos e os lista no fim do livro. "Alguns são exatamente sobre cangaço, outros o têm como tema secundário ou só como citação", completa. Cangaço - O Nordestern no Cinema Brasileiro - Centro Cultural São Paulo, Rua Vergueiro, 1.000, Paraíso, 3277-3611. Hoje, a partir das 18h30. Mesa-redonda, às 19h30, com Walnice Nogueira Galvão, Francisco Ramalho Jr., Luiz Felipe Miranda e Luiz Zanin Oricchio. Livro organizado por Maria do Rosário Caetano. Editora Avathar. 120 páginas. R$ 25,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.