Candidatos ao Oscar disputam prêmio independente

A edição do Oscar 2006 ganhou o título de "ano dos independentes", mas o verdadeiro retrato do cinema transgressor pode ser visto a poucos quilômetros de distância com a entrega do prêmio Espírito Independente. No entanto, os pontos em comum entre estas cerimônias, que em geral refletem as duas faces opostas do cinema de Hollywood, são evidentes.Três dos candidatos ao Oscar como melhor filme, "Boa Noite e Boa Sorte", "O Segredo de Brokeback Mountain" e "Capote", também estão na lista dos prêmios independentes de Hollywood. "Crash - No Limite", que concorre a seis estatuetas, disputa no Espírito Independente o prêmio de melhor estréia cinematográfica.Dos cinco candidatos ao Oscar como melhor filme, apenas "Munique" está fora da seleção da Associação do Cinema Independente, embora o conteúdo político da última filmagem de Steven Spielberg o torne um incomum filme de estúdio."Ninguém pode criticar a Academia por ter bom gosto", disse à imprensa o diretor da associação do Cinema Independente, Dawn Hudson.Estas semelhanças tornam a 21º edição dos prêmios "Indi", como é conhecido, um ensaio geral da cerimônia do Oscar no domingo.DiferençasAinda assim, as cerimônias não podiam ser mais diferentes. Enquanto o Oscar reúne em seu tapete vermelho o luxo de jóias, estrelas e milhões de dólares no teatro Kodak de Los Angeles, os prêmios Espírito Independente são entregues às 14 horas (19 horas em Brasília) em uma grande tenda montada na praia de Santa Mônica, no litoral do Pacífico.Além disso, enquanto o prêmio Espírito Independente obtêm cerca de US$ 4,5 milhões com sua cerimônia, o Oscar do ano passado arrecadou de sua gala cinematográfica US$ 50,9 milhões.TendênciaNo entanto, a 78º edição do Oscar ressaltou uma tendência cada vez mais comum em Hollywood, como a penetração do cinema independente em uma indústria conhecida pelas produções caras.Tanto "Boa Noite e Boa Sorte" como "Capote" e "Crash - No Limite" foram produzidos com menos de US$ 7 milhões e, no caso de "O Segredo de Brokeback Mountain", seu orçamento está dentro do limite de US$ 22 milhões imposto pela associação de Cinema Independente para ganhar este qualificativo.E a temática de todos eles está dentro do perfil de um cinema "provocativo" e "único em sua visão", com que o prêmio escolhe seus candidatos."O que é assombroso é que um filme como ´O Segredo de Brokeback Mountain´ tenha conseguido um impacto tão grande e que seja o principal candidato ao Oscar", afirmou à imprensa o diretor Gregg Araki, conhecido como um dos cineastas mais transgressores, com filmes como "Mistérios da Carne".

Agencia Estado,

04 de março de 2006 | 18h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.