Warner
Leslie Grace como Batgirl Warner

Leslie Grace como Batgirl Warner

Cancelamento de 'Batgirl' choca direção e elenco; entenda o caso

Sem exibir filme que custou US$ 90 milhões, a Warner vai gastar menos em impostos

Redação , Estadão

Atualizado

Leslie Grace como Batgirl Warner

Os diretores e o elenco Batgirl lamentaram, na quarta, 3, que o filme de US$ 90 milhões tenha sido arquivado pelo Warner e que não será lançado em nenhum formato - nem na plataforma da HBO Max, como originalmente estava previsto.

"Estamos tristes e chocados com a notícia. Ainda não conseguimos acreditar", escreveram os diretores Adil El Arb e Bilall Fallah em uma publicação no Instagram. "Como diretores, é fundamental que nosso trabalho seja visto pelo público e, embora o filme estivesse longe de estar pronto, desejávamos que fãs de todo o mundo tivessem a oportunidade de ver o produto final."

"Para todos os fãs da Batgirl - OBRIGADO pelo amor e crença, permitindo que eu pegasse a capa e me tornasse, como disse melhor minha personagem, Babs, 'meu maldito super-herói!'", tuitou a atriz Leslie Grace, que interpretou a protagonista.

Grace ganhou o papel de Barbara Gordon, a verdadeira identidade de Batgirl, após uma disputa que incluiu Isabella Merced, Zoey Deutch e  Haley Lu Richardson.

A filmagem já estava finalizada e parte da pós-produção, onde são adicionados efeitos especiais, som e gráficos, também havia sido feita. Grace já havia comentado em uma entrevista sobre o quão empolgada estava em conseguir o papel e trabalhar ao lado de Michael Keaton, que voltaria a viver o Batman, e outras estrelas.

"Foi um sonho trabalhar com atores tão fantásticos como Michael Keaton, J.K. Simmons, Brendan Fraser (...) e especialmente a grande Leslie Grace, que interpretou a Batgirl com tanta paixão, dedicação e humanidade", escreveram El Arbi e Fallah. "De qualquer forma, como grandes fãs de Batman desde crianças, foi um privilégio e uma honra ter feito parte do Universo estendido da DC, mesmo que apenas por um breve momento".

O que está por trás do cancelamento de Batgirl

A decisão de arquivar o filme agitou Hollywood, onde especialistas da indústria apontaram que era inédito um filme não ser lançado tão perto de sua conclusão e com tanto dinheiro já investido.

Segundo rumores na imprensa americana, a decisão já era esperada pelos funcionários da Warner. O site Deadline afirmou que, com o cancelamento do filme, o estúdio gastaria menos em impostos, o que seria a melhor forma de recuperar parte do investimento que já foi feito.

A Warner, segundo o site, fez o anúncio dois dias antes do fechamento de seus resultados trimestrais, para aproveitar uma manobra de “contabilidade de compras”. Com isso, o estúdio não precisaria arcar com as perdas em um momento em que está tentando encontrar US$ 3 bilhões em sinergias e economia de custos.

A decisão é reforçada por fontes da revista Variety, segundo as quais a necessidade de economizar foi provocada pela crise causada pela pandemia e pela gestão anterior, que decidiu lançar os filmes de forma simultânea no cinema e no HBO Max em 2021 - que  aumentou o número de assinantes do serviço de streaming, mas enfraqueceu os lançamentos em cinema.

A Variety citou especialistas da indústria que disseram que Batgirl não era deslumbrante o suficiente para um lançamento nos cinemas, com suas caras exigências de marketing, e, ao mesmo tempo, grande demais para fazer sentido econômico no cenário do streaming.

Além disso, a chegada de  Batgirl  na HBO Max teria atrapalhado o plano da DC e seus filmes baseados no multiverso, como The Flash, que chega aos cinemas em 23 de julho de 2023. / COM AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Warner Bros cancela filme 'Batgirl', que custou mais de US$ 90 milhões

Filme já estava gravado e contaria com Leslie Grace no papel da super-heroína, além de J.K. Simmons e Michael Keaton

Redação, EFE

03 de agosto de 2022 | 08h32

O estúdio Warner Bros, proprietário da franquia DC Comics, decidiu que não lançará o filme Batgirl, embora o longa-metragem já tenha sido gravado e tenha custado mais de US$ 90 milhões. De acordo com a imprensa especializada em Hollywood, o estúdio confirmou internamente nesta terça-feira, 2, que não tem a intenção de exibir o filme em cinemas e nem o lançará na plataforma de streaming HBO Max, argumentando com uma mudança na estratégia após a fusão com o grupo Discovery.

O filme estava havia anos nos planos da Warner Bros e contava com a atriz Leslie Grace no papel da super-heroína, além de J.K. Simmons como Jim Gordon e Michael Keaton novamente como Batman.

Batgirl tinha roteiro escrito por Christina Hodson, responsável pela trama de Birds of Prey e The Flash, enquanto a direção estava a cargo de Bilall Fallah e Adil El Arbi, a dupla por trás de Bad Boys para Sempre. A notícia surpreendeu a indústria de Hollywood por se tratar de um projeto com orçamento de aproximadamente US$ 100 milhões e que já estava em fase de pós-produção e havia sido divulgado. Inicialmente.

Batgirl seria um lançamento exclusivo da HBO Max. Fontes consultadas pela revista Variety afirmam que a decisão não foi tomada pela qualidade do filme, e sim teve a ver com a nova estratégia tomada pela fusão dos grupos Discovery e WarnerMedia, que prioriza as estreias no cinema. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Após filme de US$ 90 mi ser cancelado, veja três momentos da Batgirl

Filme sobre a heroína da DC Comics, que custou US$ 90 milhões, foi cancelado pela Warner depois de já ter sido gravado

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2022 | 11h32

A Warner Bros., proprietária da franquia DC Comics, anunciou que não lançará o filme Batgirl, embora o longa já tenha sido gravado e tenha custado mais de US$ 90 milhões. De acordo com a imprensa especializada em Hollywood, o estúdio confirmou internamente nesta terça-feira, 2, que não tem a intenção de exibir o filme em cinemas e nem o lançará na plataforma de streaming HBO Max, argumentando com uma mudança na estratégia após a fusão com o grupo Discovery.

A personagem Batgirl surgiu em 1961, criada como a heroína por trás de Betty Kane, por Bill Finger e Sheldon Moldoff. Mas foi em 1967 que ela se tornou o disfarce de Barbara Gordon, a filha do comissário de polícia de Gotham City, James Gordon. Foi aí que a personagem se tornou icônica.

Batgirl já apareceu em filmes e seriados, com diversas atrizes na interpretação. Conheça três versões distintas da personagem, em série e no cinema.

Yvonne Craig

Começou sua carreira como bailarina, sendo a mais jovem integrante do The Ballet Russe de Monte Carlo, com o qual excursionou por três anos. Apesar de participar de filmes importantes, foi no papel de Barbara Gordon / Batgirl que alcançou sucesso na série Batman, exibida entre 1966 e 1968, ao longo de 120 episódios, pela ABC. Para os produtores, Craig tinha a função de atrair os jovens como modelo de mulhoer e, para os anos com mais de 40 anos, representava um símbolo sexual. Ela se tornou parceria de combate ao crime do Batman e Robin a partir da terceira temporada. Yvonne Craig morreu em 2015, aos 78 anos.

 

Alicia Silverstone

A atriz foi um dos grandes nomes do filme Batman e Robin, dirigido por Joel Schumacher, que estreou no Brasil em 1997. Aqui, Batgirl é o disfarce de Barbara Wilson, garota que foi criada por Alfred, tio da personagem e mordomo de Bruce Wayne. Isso porque seus pais morreram em um acidente de carro.

 

Dina Meyer

Ela interpretou a personagem na série Aves de Rapina, em 2002, que teve apenas uma temporada. Aqui, o destino da personagem é diferente das versões anteriores, pois Barbara Gordon se torna a Oráculo, após sofrer um acidente provocado pelo Coringa, que a deixa paraplégica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.