Canal Brasil exibe filme de Eduardo Coutinho

Antes de virar o grande documentarista que todo mundo reconhece, Eduardo Coutinho tentou ser diretor de ficção. Em 1966, dirigiu o episódio brasileiro da produção internacional O ABC do Amor, ao qual se seguiram O Homem Que Comprou o Mundo e Faustão. O segundo passa nesta quinta-feira no Brasil Cult, às 22h35 no Canal Brasil, com apresentação de Leona Cavalli.Coutinho, que havia fundado com amigos a empresa Saga, escrevera o roteiro do primeiro filme de cangaço da nova companhia (A Vingança dos Doze, de Marcos Farias), co-escrevendo e dirigindo o segundo, que foi este. Não é uma aventura de cangaço como as outras. Coutinho baseou-se em Shakespeare (Falstaff), usando a trama clássica para contar duas histórias superpostas, a de um cangaceiro negro e a de um conflito familiar, entre pai e filho.Eliezer Gomes, Jorge Gomes e Anecy Rocha estão no elenco e o tema é a luta de classes, já presente em Cabra Marcado para Morrer, que Coutinho iniciara como ficção, interrompida pelo golpe militar de 1964. Ele retomou o projeto 20 anos mais tarde e o transformou num documentário que virou clássico. A partir daí, consolidou-se como o maior documentarista do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.