Cameron Diaz está em busca de vingança e de gargalhadas

Atriz lidera Leslie Mann e Kate Upton em 'Mulheres ao Ataque'

Pedro Caiado, Londres - Especial para O Estado de S. Paulo

08 de maio de 2014 | 19h47

Mulheres ao Ataque é uma comédia que celebra a solidariedade feminina. Três mulheres, interpretadas por Cameron Diaz, Leslie Mann e Kate Upton, têm algo em comum: a traição. Seria algo usual, não fosse o fato de todas terem sido vítimas de um mesmo homem, Mark (o ator Nikolaj Coster-Waldau, de Game of Thrones). A graça começa quando elas, partindo disso, tornam-se amigas e se unem para vencer "o mal", o homem em questão.

 

 

 

 

Cameron Diaz, 41 anos, é experiente em filmes do gênero. Ela estrelou longas como Tudo para Ficar com Ele (2002), uma road trip no estilo Thelma e Louise, e As Panteras, sobre um grupo de amigas independentes e assassinas – aliás, quem não se lembra da primeira aparição de Rodrigo Santoro mudo ao lado de Diaz? Assim como a novata Kate Upton, que se tornou atriz no novo filme, Diaz virou estrela de cinema aos 22 anos, quando era modelo, e estrelou O Máscara ao lado de Jim Carrey. Hoje, ela é a atriz na faixas dos 40 anos mais bem paga de Hollywood.

Em Londres para o lançamento do filme, ela explicou ao Estado. "Esse é um filme sobre a união feminina durante os momentos ruins de um relacionamento." Quando perguntada se já foi traída, ela não titubeou: "Não sou exceção, mas a melhor vingança é sair fora de um relacionamento sem se vingar".

Todos sabem de algum sujeito garanhão e sem caráter como o do filme. "Conheço todos esses tipos, e acho que todos nós já fomos traídos em algum momento de nossas vidas", disse.

A atriz Leslie Mann, 42, confessou também ter sido vítima da situação de sua personagem, mas tem opinião diferente da colega. "Fui traída quando tinha 12 anos e fiquei extremamente devastada. Mas ele se sentiu tão arrependido que me comprou vários presentes. Eu os aceitei e terminei o relacionamento duas semanas depois", disse ela com um sorriso. "Foi uma boa vingança, não foi?"

Diaz é divertida e se mostra à vontade quando o assunto é a preocupação de se tornar marcada por certos papéis em Hollywood. "Não me importo com muitas coisas em Hollywood", disse ela, que, ao completar 40 anos, lançou o livro The Body Book – um manual de autoajuda para encorajar mulheres a trabalharem a autoestima.

Polêmica. À uma revista americana, Diaz declarou ser a favor da poligamia. Entretanto, refez o comentário após uma onda de críticas negativas. "Essa é uma personagem e esse é um filme. Eu sou atriz lembra?", disse ela em Londres. "Monogamia é o único caminho para um relacionamento de sucesso", esclareceu.

Diaz confessou também recentemente, em entrevista à TV americana que já explorou sua bissexualidade: "Já estive com uma garota sim".

Ela defende que o sexo feminino não é marcado só por ciúmes ou inveja. "Mulheres se apoiam é algo normal. Se vemos uma amiga com problemas, ajudamos, e as personagens deste filme passam pelo mesmo problema. Infelizmente, neste caso, o problema é com o mesmo homem, mas daí vem a comédia", disse, acrescentando que nunca viu histórias similares no cinema.

"Gostei da ideia quando li o roteiro, pois nunca vi um filme parecido. Geralmente, quando mulheres são traídas, a história termina em briga e confusão. Decidimos que esta não era a história que queríamos contar, mas também não queríamos contar algo que fosse apenas sobre vingança. Este filme não é uma história só sobre amizade, mas como mulheres com diferentes qualidades podem se ajudar", defendeu ela.

A jovem ex-modelo e atriz de primarei viagem, Kate Upton, elogiou as colegas. "Elas me deixaram muito à vontade. Esse é o meu primeiro filme, mas eu senti que podia ser criativa e também ser estúpida quando quisesse", disse a atriz de 21 anos.

A cantora americana Nicki Minaj faz uma ponta no filme, e Diaz fez questão de falar de sua participação. "Ela foi fantástica, e não é nada intimidadora. Esse foi o primeiro filme que ela fez, mas ela aparecia no set muito preparada, sempre dinâmica. Um dia ela veio direto de uma premiação para gravar e estava bastante segura", disse. "Aliás, ela é linda pessoalmente."

Não é mistério que Hollywood produz poucas comédias em que mulheres são o tema principal, um cenário que longas como Missão Madrinha de Casamento vieram para mudar. Leslie Mann, 42, que interpreta Kate no filme, concorda. "Acho que aquele filme mudou o jogo para as mulheres em Hollywood. Os estúdios perceberam o sucesso e decidiram investir mais. Acho que os papéis se tornaram melhores também."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.