'Cabíria', um filme inovador

'Cabíria', um filme inovador

Há 100 anos, longa se tornava o primeiro blockbuster

João Villaverde, Enviado Especial - Turim - O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2014 | 02h14

Quando o público entrou nas salas de cinema de Turim e Milão no fim de abril de 1914, não poderia imaginar que estava diante do nascimento do que seria chamado de sétima arte. Às vésperas da 1ª Guerra Mundial, o cinema ainda engatinhava, e era visto como entretenimento de trabalhadores braçais, enquanto a literatura, o teatro, o balé e a música eram vistos como arte.

Os jornais não dispensavam atenção aos filmes, Hollywood não existia e os raros longas-metragens não davam dinheiro a seus realizadores. Isso tudo começou a mudar há exatos 100 anos, com a estreia de Cabiria, primeiro blockbuster da história do cinema.

Um mês depois da estreia simultânea em Milão e Turim, onde ficava o estúdio Itala Films, responsável por Cabiria e onde morava o diretor do longa, Giovanni Pastrone, o clássico italiano chegou aos EUA.

A recepção não poderia ter sido mais calorosa. A pedido do Estado, a Biblioteca do Congresso dos EUA confirmou que, segundo seus arquivos, Cabiria foi o primeiro filme a ser exibido no interior da Casa Branca, em uma sessão no início de junho para o então presidente Woodrow Wilson, sua esposa Ellen, e as duas filhas do casal. Numa rara crítica cinematográfica, o prestigiado The New York Times anotou, no fim daquele ano, que "Cabiria é um dos mais impactantes filmes jamais exibidos nos EUA".

O local onde os grandiosos cenários de Cabiria foram montados, na zona norte de Turim, hoje serve de casa para um teatro pequeno, quase abandonado, e um conjunto habitacional. Quando o Estado visitou a área, o teatro, chamado Espace, estava fechado e um piche, no muro de entrada, dizia, em inglês: "This is not art" ("Isso não é arte", em tradução livre).

Ali, 100 anos atrás, nasceu uma das mais importantes inovações do cinema. Técnica comum hoje, o travelling - movimento de câmera que segue as personagens - foi utilizado pela primeira vez em Cabiria, filme que conta a história das Guerras Púnicas (264 a.C. a 146 a.C.).

Tudo o que sabemos sobre:
CabíriaFilmeGiovanni Pastrone

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.