Brigitte Bardot critica em carta o estilista Gaultier

A atriz francesa Brigitte Bardot, presidente da fundação protetora de animais que leva seu nome, culpa o estilista Jean-Paul Gaultier, que mostrou coleção Primavera-Verão nesta terça-feira na Semana de Moda de Paris, pela "morte, em condições terríveis, de milhões de animais".Em uma dura carta destinada a Gaultier divulgada nesta terça por sua fundação, Brigitte acusa o estilista francês de "tentar impor uma ´moda´ sem consciência, cruel e antiquada", e de dirigir "uma empresa que se nutre do sangue e do sofrimento de milhões de animais".A ex-atriz mostrou-se "profundamente entristecida" pela detenção, no domingo, de quatro militantes da associação "Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais" (Peta) quando protestavam contra a venda de peles de animais em uma butique de Jean-Paul Gaultier, na luxuosa Avenida George V, em Paris."É totalmente injusto e lamentável que pessoas que demonstram sensibilidade e humanismo sejam detidas, enquanto o senhor é cúmplice, responsável e culpado pela morte, em condições terríveis, de milhões de animais", protesta Bardot na carta.O texto conclui sugerindo que o estilista reflita sobre o uso de peles de animais em suas criações e uma advertência: "só os imbecis não mudam de opinião".Na semana passada, Brigitte Bardot comemorou seus 72 anos e os 20 anos de sua fundação protetora dos animais em um teatro de Paris.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.