Bressane será homenageado em Turim

O cineasta brasileiro Júlio Bressane será homenageado no Festival de Turim, na Itália, dedicado ao cinema independente, que acontecerá de 7 a 15 de novembro.Bressane, um dos grandes nomes do cinema de vanguarda internacional, ganhará uma das três retrospectivas do festival, ao lado do diretor e roteirista norte-americano John Milius (Apocalypse Now) e do diretor canadense David Cronenberg.Em um dos filmes mais recentes do diretor carioca, Dias de Nietzsche em Turim, de 2001, com Fernando Eiras e Paulo José, o diretor Júlio Bressane procura reconstituir a última fase da carreira do filósofo na cidade italiana, onde viveu de 1888 a 1889.Com seu estilo pessoal, Bressane foi muito discutido na época do Cinema Novo, ganhando o apelido de "maldito", e produzindo filmes para um público restrito. Ao falar sobre seu último filme, Bressane deficiu o seu cinema como uma "uma experiência autotransformadora", em entrevista ao Caderno 2.Seu primeiro filme foi Cara a Cara, com Helena Ignez e Paulo Gracindo, em 1967. Depois vieram Matou a Família e Foi ao Cinema O Rei do Barulho, com Grande Otelo e Helena Ignez, Tabu, com Norma Benguell e Caetano Veloso, Brás Cubas, com Luiz Fernando Guimarães e Regina Casé, Os Sermões, com Othon Bastos e Caetano Veloso, O Mandarim, com Chico Buarque de Holanda e Gilberto Gil, entre muitos outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.