EFE/Jorge Zapata
EFE/Jorge Zapata

Brasil tem quatro candidatos ao Prêmio Platino de cinema

Galardão é dedicado a produções ibero-americanas; cerimônia ocorre neste sábado, 18; veja a lista completa de indicados

Luiz Zanin Oricchio, O Estado de S. Paulo

17 Julho 2015 | 16h03

MARBELLA, ESPANHA - Na noite deste sábado, 18, ocorre no balneário espanhol, próximo de Málaga, a cerimônia de entrega da segunda edição do Prêmio Platino, dedicado ao cinema ibero-americano. O Brasil entra com quatro candidatos. Leandra Leal disputa o troféu de melhor atriz por seu trabalho em O Lobo Atrás da Porta, de Fernando Coimbra. Duas animações nacionais estão no páreo, O Menino e o Mundo, de Alê Abreu, e Até que a Sbornia nos Separe, de Otto Guerra e Ennio Torresan. Por fim, o documentário O Sal da Terra, que tem como personagem o fotógrafo Sebastião Salgado, dirigido por Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado, é um dos indicados na categoria. A cerimônia será transmitida pela TNT, TV Espanhola e pelo Canal Brasil (150, na Net), a partir de 23h30.

De qualquer forma, o Brasil ainda tem pouca participação no Prêmio Platino, criado pela Egeda (Entidade de Gestão de Direitos Autorais) e Fipca (Federação Ibérica de Produtores de Cinema). Ano passado, a homenagem foi para a atriz Sônia Braga. Em 2015, um espanhol muito famoso recebe as honras da casa - Antonio Banderas, mundialmente conhecido por seus trabalhos com Pedro Almodóvar e também nos Estados Unidos (como A Marca do Zorro).


Da América Latina, a Argentina surge como grande força, em especial pela repercussão internacional de Relatos Selvagens, filme de episódios que recebeu 10 indicações no Platino. Cuba e Venezuela ocupam, empatadas, o terceiro lugar. Cuba compete com Conducta, um filme sobre crianças apontado em oito categorias. A ilha também possui dois candidatos de peso, a animação Meñique e o filme de estreante Vestido de Noiva - que, aliás, nada tem a ver com a peça do nosso Nelson Rodrigues. O Venezuelano Pelo Malo concorre em oito categorias e ainda disputa estatuetas de melhor filme estreante (La Distancia Mas Larga) e trilha sonora do maestro Gustavo Dudamel em Libertador, sobre Simon Bolívar.

Os finalistas e vencedores do Platino são escolhidos por um colegiado de cinquenta representantes formado por cineastas, diretores entidades cinematográficas, presidentes de academias de cinema, diretores de festivais, críticos de cinema, técnicos e produtores.

O Brasil comparece com dois representantes: Ilda Santiago, diretora do Festival do Rio, e Luiz Zanin Oricchio, crítico do Estado.

OS CONCORRENTES:

MELHOR FICÇÃO:

Conducta,  de Ernesto Daranas - Cuba

La Isla Mínima,  de Alberto Rodríguez - Espanha

Mr. Kaplan,  de Álvaro Brechner - Uruguai

Pelo Malo, de Mariana Rondón -Venezuela

Relatos Selvagens, de Damián Szifron -Argentina

MELHOR DIREÇÃO:

Alberto Rodríguez (La Isla Mínima)

Ávaro Brechner ( Mr. Kaplan)

 Damián Szifron (Relatos Selvagens)

 Ernesto Daranas (Conducta)

 Mariana Randón ( Pelo Malo)

MELHOR ATRIZ

Leandra Leal (O Lobo Atrás da Porta) – Brasil

Geraldine Chaplin (Dólares de Areia) – República Dominicana

Paulina García (Las Analfabetas) - Chile

Érica Rivas (Relatos Selvagens) - Argentina

Laura de la Uz (Vestido de Noiva) - Cuba

Samantha Castillo (Pelo Malo) -Venezuela

MELHOR ATOR:

 Benício del Toro  (Escobar, Paraíso Perdido) Colômbia-Puerto Rico)

 Jorge Perugorría (La Pared de las palabras) - Cuba

 Leonardo Sbaraglia (Relatos Selvagens) - Argentina

 Oscar Jaenada (Cantinflas) - México-Espanha

Javier Gutiérrez(La Isla Mínima) - Espanha)

MELHOR DOCUMENTARIO

O Sal da Terra, de Wim Wenders, Juliano Ribeiro Salgado - Brasil, França, Italia

 Paco de Lucia – La Búsqueda, de  Francisco Sánchez Varela -Espanha

¿Quién Es Dayani Cristal? , de Marc Silver  - México

 2014, Nacido em Gaza, de  Hernán Zin - Espanha

 El Vals de los Inútiles, deEdison Cajas - Argentina, Chile

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO:

Até que a Sbórnia nos Separe, de Otto Guerra, Ennio Torresan Jr -Brasil

O Menino e o Mundo, de Alê Abreu – Brasil

Dixie y la Rebelión Zombi - de Beñat Beitia, Ricardo Ramón - Espanha

La leyenda de ls Momias de Guanajuato - de Alberto Rodríguez -México

Meñique -  de Ernesto Padrón -Cuba, España

Mortadelo y Filemón Contra el Cachondo - de Javier Fesser -Espanha

MELHOR FILME DE ESTREANTE (OPERA PRIMA)

 Mateo , de  María Gamboa - Colômbia, França

10000 KM, de Carlos Marqués-Marcet - Espanha

 Ciencias Naturales, de Matías Lucchesi - Argentina

 La Distancia mas Larga, de Claudia Pinto -Venezuela

 Vestido de Noiva, de Marilyn Solaya - Cuba

MELHOR ROTEIRO:

 Alberto Rodriguez e  Rafael Cono, por La Isla Mínima  (Espanha)

 Mariana Randón, por Pelo Malo (Venezuela)

Álvaro Brechner, por Mr Kaplan (Uruguai)

 Damián Szifron, por Relatos Selvagens (Argentina)

 Ernesto Daranas, por Conducta (Cuba)

 MELHOR MUSICA ORIGINAL:

 Gustavo Dudamel (Libertador) - Venezuela

 Gustavo Santaolalla (Relatos Selvagens) - Argentina)

Adán Jodorowsky (La Danza de la Realidad) - Chile

Juan A. Leyva & Magda R Galbán(Conducta) - Cuba

 Julio de la Rosa (La Isla Mínima) - Espanha

 Roque Baños (El Niño) - Espanha

MELHOR FOTOGRAFIA:

 Alberto Alejandro Pérez , por Conducta (Cuba)

Alex Catalá, por La Isla Mínima (Espanha)

 Álvaro Gutiérrez, por Mr. Kaplan (Uruguai)

 Micaela Cajahuarinda, por Pelo Malo (Venezuela)

 Javier Juliá, por Relatos Selvagens (Argentina)

MELHOR MONTAGEM

Marité Ugas,  por Pelo Malo

 Pedro Suárez, por Conducta

 José M. G. Moyano, por La Isla Mínima

 Nacho Ruiz Capillas, por Mr. Kaplan

 Damián Szifron e Pablo Barbieri , por  Relatos Selvagens

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE:

 Erick Grass, por Conducta

 Pepe Domínguez, por La isla Mínima

 Gustavo Ramírez, por Mr. Kaplan

 Matías Tikas, por Pelo Malo

Clara Notari, por Relatos Selvagens

MELHOR SOM:

 J.C. Herrera e Osmany Olivares (Conducta)

 Daniel de Zayas, Pelayo Gutiérrez e Nacho Royo-Villanova , por La Isla Mínima

 Fabián Oliver  e Nacho Royo-Villanova ,por Mr. Kaplan

Lena Esquenazi, John Figueroa, por Pelo Malo

José Luis Díaz, por Relatos Selvagens

Mais conteúdo sobre:
Prêmio Platino

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.