Brasil lançará quase 50 filmes em 2002

Dezesseis filmes brasileiros têm estréia nos próximos cinco meses. Outros 30 títulos aguardam espaço no circuito exibidor. Devem, por isso, ficar para o segundo semestre. Na primeira semana de fevereiro, a Lumière colocará 60 cópias de Surf Adventures - O Filme, de Arthur Fontes, em cinemas de São Paulo e das principais cidades litorâneas do País. No dia 22, Carla Camurati (através de sua empresa, a Elimar) usará a experiência acumulada com o vitorioso Carlota Joaquina, Princesa do Brasil (1,2 milhão de ingressos), para lançar Bellini e a Esfinge, de Roberto Santucci. Para março, mês em que os finalistas ao Oscar ocupam as salas nobres do circuito exibidor, está programado o lançamento de Latitude Zero, de Toni Venturi. A Columbia Pictures, em seguida, estréia o primeiro longa de Jorge Furtado, Houve uma Vez Dois Verões, destinado ao público adolescente. Paulo Thiago aproveitará as comemorações do centenário de nascimento de Carlos Drummond de Andrade para lançar o documentário O Poeta de Sete Faces. Seu longa ficcional, O Vestido (inspirado em poema de Drummond) ficará para o segundo semestre. Mas o grande lançamento de março será Abril Despedaçado, de Walter Salles, também pela Lumière. O filme, com chances de ser um dos cinco finalistas ao Oscar de produção estrangeira, deve chegar ao mercado com dezenas de cópias. Em abril, Assunção Hernandez, da Raiz Filmes, lançará Eu não Conhecia Tururu, primeiro longa dirigido pela atriz Florinda Bolkan. Carla Camurati cuidará do lançamento do delicado documentário Janela da Alma, de João Jardim e Walter Carvalho. Outro documentário, Samba Riachão, do músico e cineasta baiano Jorge Alfredo, chegará aos cinemas logo após o Festival É Tudo Verdade (11 a 21 de abril). Outro festival que servirá de vitrine para novos filmes brasileiros é o do Recife. André Sturm confirma que seu longa de estréia - Sonhos Tropicais, cinebiografia do sanitarista Oswaldo Cruz - disputará prêmios no festival pernambucano (22 a 28) e chegará ao circuito na última semana de abril. Na mesma situação estão O Invasor, de Beto Brant (filme que revelou o lado ator do titã Paulo Miklos) e Uma Vida em Segredo, o regresso de Suzana Amaral à direção, 11 anos depois do ótimo A Hora da Estrela. Os dois devem ser lançados após o Festival do Recife. Ugo Giorgetti, que anda distante dos festivais deste 1989, quando venceu Gramado com Festa, deve lançar em maio seu longa O Príncipe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.