Brasil já tem três filmes em Cannes

Três filmes brasileiros já têm presença confirmada no Festival de Cannes, que começa em 15 de maio. Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, está selecionado para a mostra oficial, mas fora de concurso. Madame Satã, de Karim Aïnouiz, será exibido na mostra Um Certo Olhar e o curta-metragem Uma Mensagem do Brasil _ A Saga de Castanha e Caju Contra o Encouraçado Titanic, de Walter Salles e Daniela Thomas, está programado para a Quinzena dos Realizadores. O novo filme de Suzana Amaral, Uma Vida em Segredo, pode ser a quarta produção nacional convidada para o festival francês. Segundo a produtora do filme, Assunção Hernández, a organização do festival pediu uma cópia do filme e mostrou interesse em convidá-lo, "mas falta ainda uma declaração oficial", disse. Cidade de Deus é ambientado num favela da zona oeste do Rio de Janeiro. Antes de concluí-lo, o diretor Fernando Meirelles fez um episódio para a série Brava Gente, da Rede Globo, com os mesmos garotos de rua que formaram o elenco do filme. O resultado, o curta-metragem Palace II, foi escolhido melhor curta da mostra Panorama do Festival de Berlim deste ano e deu origem a um projeto social no Rio. Em Madame Satã, o estreante Karim Aïnouiz faz a biografia cinematográfica de João Francisco dos Santos, bandido carioca que ficou conhecido nos anos 30 por criar o personagem que dá nome ao filme. O curta de Walter Salles e Daniela Thomas completa a lista de brasileiros em Cannes. Uma Mensagem do Brasil _ A Saga de Castanha e Caju Contra o Encouraçado Titanic mostra dois emboladores pernambucanos, Castanha e Caju, numa disputa de embolada em frente a um pequeno cinema que exibe o letreiro de Titanic. Com cinco minutos de duração, o filme foi feito por encomenda do Festival de Cannes, que pediu a diretores de várias partes do mundo filmes curtos sobre a globalização e o cinema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.