Brasil inicia campanha para exportação de audiovisual

Os produtores independentes de TV iniciam hoje um programa de incentivo às exportações de produtos audiovisuais, com a meta de triplicar o valor das vendas externas num prazo de dois anos para US$ 6 milhões. A Associação Brasileira dos Produtores Independentes de TV (ABPI-TV) assinou um convênio com o Ministério da Cultura, a Agência de Promoção das Exportações (Apex) e o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae) que prevê investimentos de R$ 9 milhões para promover o Brasil como cenário de filmes internacionais e atrair recursos externos para produções locais com exibição externa (co-produções).De acordo com o presidente da Apex, Juan Quirós, 70 produtores brasileiros de filmes, vídeos e documentários participam do projeto. "Queremos organizar o setor no que se refere a vendas de produtos audiovisuais no exterior. Estamos criando uma campanha com marca, catálogos e anúncios sobre o potencial brasileiro para filmagens", afirmou o executivo. A expectativa da Apex é gerar 2 mil empregos com o projeto.Os mercados-alvo do projeto são Estados Unidos, Canadá, França, Inglaterra, Alemanha, Rússia, Japão, Itália e Ásia. Entre as ações previstas estão a realização de um seminário internacional para capacitação técnica e preparação mercadológica. Profissionais dos países-alvo falarão a produtores e distribuidores brasileiros sobre as exigências do mercado externo. A parceria também inclui a participação de profissionais brasileiros em feiras, missões, rodadas de negócios, fóruns e eventos internacionais, como MipTV, MipCom, Natpe, SunnySide, IDFA e Asia TV Forum. "Também vamos trazer estrangeiros para conhecer nossa infra-estrutura e nossos locais de filmagem", finalizou Quirós.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.