Brasil concorre com dois filmes em Festival de Biarritz

A XV edição do Festival de Cinema e Culturas da América Latina de Biarritz, na França, prestará homenagem esta semana ao cinema chileno e ao ator argentino Federico Luppi.Cerca de cem filmes serão exibidos na mostra, dentre os quais onze longas-metragens e doze curtas-metragens que competem por diversos prêmios.Dois filmes do México, que competem, respectivamente, nas seções oficiais de longas-metragens e curtas-metragens, abrirão a cerimônia inaugural: "En el hoyo" (2006), de Juan Carlos Rulfo, e "La leche y el agua" (2005), de Celso García.O Brasil concorre com dois filmes: "O maior amor do mundo", de Cacá Diegues, e "Proibido proibir", de Jorge Durán;A Argentina também tem dois filmes na mostra competitiva, "Después del mar", de Isarel Adrián Caetano, e "Tiempo de valentes", de Damian Szifron.Completam a lista de longas-metragens da mostra oficial "Así de simple" (Cuba), "Cuando me toque a mí" (Equador), "Mariposa negra" (Peru), "Rabia" (Chile) e "Ruido" (Uruguai).Entre os doze curtas que competem há filmes do Brasil, México, Uruguai, Chile, Venezuela e Argentina, ao tempo que quinze documentários filmes concorrem ao prêmio de "melhor documentário latino".Embora os organizadores programem uma série de conferências, encontros com escritores, exposições e apresentações musicais ao longo da semana, o cinema continua sendo o foco do festival, que se firma como o principal evento da França de "cinema e cultura da América Latina".A homenagem a Federico Luppi inclui a projeção de seis filmes que marcaram a carreira do intérprete argentino.O festival contará ainda com uma retrospectiva intitulada "o cinema chileno entre a democracia e a ditadura".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.