Brad Pitt só se casa se união homossexual for legalizada

O esperado casamento dos atores Brad Pitt e Angelina Jolie terá de esperar até o dia em que qualquer pessoa possa se casar legalmente nos Estados Unidos, inclusive os homossexuais. Assim afirmou Pitt, de 42 anos, em entrevista concedida este mês à revista "Esquire", que vai circular em 19 de setembro."Angie e eu consideraremos a união quando todo o resto do país que quiser se casar legalmente possa", disse o ator na entrevista, parte da promoção de "Babel", filme de mexicano Alejandro González Iñárritu protagonizado por Pitt que acaba de ser exibido no Festival Internacional de Cinema de Toronto.Pitt e Angelina se apaixonaram durante as filmagens de "Sr. & Sra. Smith" (2005), o que fez com que o ator terminasse o casamento com a também atriz Jennifer Aniston. O casal tem dois filhos adotivos, o cambojano Maddox e a etíope Zahara e uma filha biológica, Shiloh Nouvel. A caçula nasceu em maio, na Namíbia.Feliz com o nascimento da filha, Pitt também defendeu na mesma entrevista os filhos adotivos. "São tanto meu sangue como minha filha biológica", falou o ator, antes de incentivar o resto do mundo à adoção.Em "Babel", dirigido pelo mexicano Alejandro González Iñárritu, Pitt interpreta o papel de um pai que tenta superar a perda de um de seus filhos, enquanto enfrenta a possível morte da esposa. O filme, que se passa no México, Japão e Marrocos, também tem no elenco a atriz Cate Blanchett e o ator mexicano Gael García Bernal. "Babel" era um dos filmes favoritos à Palma de Ouro na última edição do Festival Internacional de Cinema de Cannes, mas perdeu para "The Wind That Shakes the Barkley", do britânico Ken Loach. Alejandro González Iñárritu ganhou na categoria melhor diretor.

Agencia Estado,

11 de setembro de 2006 | 19h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.