BNDES dobra investimentos em cinema

Quarenta e um filmes de longa-metragem, 26 de ficção e 15 documentários receberão R$ 15 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em 2004. Os projetos foram selecionados entre 325 propostas e o dinheiro do banco cobre até 30% do orçamento total, por meio da Lei do Audiovisual. Com esta quantia, a instituição dobra seu investimento com relação a este ano, e ultrapassa seu recorde de 2001, quando destinou R$ 14 milhões ao cinema. Dos 41 filmes, oito são de produtoras fora do eixo Rio/São Paulo e seis são de estreantes na telinha, embora nomes consagrados, como o ator Paulo Betti e a diretora Kátia Lund.O anúncio foi feito hoje pelo presidente do BNDES, Carlos Lessa, que elogiou a qualidade dos projetos. "Isso nos levou a aumentar a verba em 50%", disse ele. No primeiro semestre, ele havia prometido R$ 10 milhões para o setor. O secretário de Audiovisual do Ministério da Cultura, Orlando Senna, comemorou também a inclusão da pasta na decisão do banco. "É a primeira vez que isso acontece, pois antes trabalhava-se em separado", lembrou Senna.Desde a criação da Lei do Audiovisual, o banco investiu R$ 55,7 milhões em cinema, 133 filmes de ficção e 64 documentários. Os filmes selecionados agora estão em fases diferentes, alguns prontos para o lançamento (como Sérgio Buarque de Holanda, de Nelson Pereira dos Santos), e outros que começarão a ser rodados, como O Casamento de Romeu e Julieta, de Bruno Barreto, e outros ainda em fase inicial de captação, como Mulheres, de Malu de Martinho.Os filmes são os seguintes:A Senhora das Imagens, de Kátia Lund Cafundó, de Paulo Betti e Clóvis Bueno Fuga, de Camilo Cavalcanti Minerva é Nome de Mulher, de Wolney Oliveira Mulheres do Brasil, de Malu de Martino O Poeta da Vila, de Ricardo van Steen Roteiros Encontrados num Computador, de Carlos Gerbase Um Quarto de Légua em Quadro, de Paulo Nascimento Celeste e a Estrela, de Betse de Paula Batismo de Sangue, de Helvécio Ratton Esses Moços, de José Araripe A Dona da História, de Daniel Filho Bens Confiscados, de Carlos Reichenbach Elvis e Madonna, de Marcelo Laffitte Jogo Subterrâneo, de Roberto Gervitz Minha Vida de Goleiro, de Cao Hamburger No Brilho da Gota de Sangue, de Domingos de Oliveira O Casamento de Romeu e Julieta, de Bruno Barreto O Grilo Feliz - A Aventura Continua, de Walbercy Ribas O Homem que Inventou uma Estória de Cinema, de Luiz Alberto Pereira O Passageiro, de Flávio Tambellini Onde Andará Dulce Veiga, de Guilherme de Almeida Prado Os Desafinados, de Walter Lima Jr Podecrer, de Arthur Fontes Sexo Amor e Traição, de Jorge Fernando Xique no Úrtimo, de Alain Fresnot História sem Fim... do Rio Paraguai, de Valéria del Cueto A Degola Fatal, de Ricardo Favilla Benguelê, de Helena Martinho da Rocha Cientista Brasileiro: Celso Furtado, de José Mariani Es tú, Brasil 2, de Murilo Salles Expedição Ecológica - Fauna Brasileira, de Tânia Leite Haddad Melo Mestre Bimba - Corpo de Mandinga, de Luiz Fernando Goulart O Olho do Canhão, de Pedro Rosa Pelé Eterno, de Aníbal Massaini Neto Regatão - o Shopping da Selva, de Mariza Leão Sarau, de Mika Kaurismaki Sérgio Buarque de Hollanda - Raízes do Brasil, de Nelson Pereira dos Santos Vinícius de Moraes, de Miguel Faria Jr,. Vocação do Poder, de Eduardo Escorel e José Jofilly.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.