BMW produz curtas de diretores famosos

O novo filme de Ang Lee, o aclamado diretor de O Tigre e o Dragão, está em cartaz na Internet. Chosen, um curta-metragem sobre um garoto tibetano com poderes especiais é o segundo filme de uma série produzida pela marca alemã de carros BMW com alguns dos diretores mais modernos do cinema mundial atualmente.O projeto The Hire, do web site BMWfilms.com, entrou no ar com Ambush, um trabalho de John Frankenheimer, o diretor de Ronin. David Fincher, de O Clube da Luta, é produtor-executivo do projeto e ajudou a realizar todos os filmes que vão entrar no ar na página da internet. O próximo a ser exibido é The Follow, de Wong Kar-Wai (diretor de Hong Kong responsável por filmes como Cinzas do Tempo e Amores Expressos), com estréia prevista para o dia 24.Os outros dois projetos que vão estrear nos próximos meses são Star, do inglês Guy Ritchie (Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes e Snatch - Porcos e Diamantes) e Powder Keg, do mexicano Alejandro González Iñárritu (do hit independente Amores Brutos). Star, com certeza, vai ser o filme mais popular da série, porque é estrelado por Madonna, mulher do diretor. A BMW, que já tem investido muito em comerciais de TV nos Estados Unidos para divulgar a série, deve fazer uma campanha maciça para promovê-lo.O thriller de mistério Chosen tem seis minutos e meio. O filme de Ang Lee começa com um motorista (o ator inglês Clive Owen) que vai a um píer dark de Nova York receber um garoto tibetano de 8 anos com poderes místicos. Em seguida, há uma sensacional perseguição de carros (BMW 540i para o mocinho e Mercedes e outras marcas para os vilões). Em uma cena final, o diretor faz até uma "citação" sobre o que pode vir a ser seu próximo filme, uma versão para o cinema da história em quadrinhos O Incrível Hulk.Ambush também é estrelado por Clive Owen. Ele faz o papel do motorista que leva um comerciante de diamantes (Tomas Milian) por uma estrada (em um BMW 740i). Tudo vai bem até que eles começam a ser perseguidos por homens armados com metralhadoras em uma van. As manobras radicais não deixam nada a dever a Ronin e são mais eletrizantes do que as de Chosen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.