Divulgação
Divulgação

Bilheterias da América do Norte têm maior queda em uma década

Filme com maior faturamento, o terror 'Possessão', arrecadou menos de US$ 10 milhões

LISA RICHWINE E JILL SERJEANT, Reuters

10 de setembro de 2012 | 10h30

As bilheterias de cinema da América do Norte registraram no fim de semana sua maior queda em mais de dez anos, e o filme com maior faturamento, o terror Possessão, arrecadou menos de 10 milhões de dólares.

O começo de setembro é historicamente uma época ruim, na entressafra entre os grandes lançamentos do verão (boreal) e os filmes do final de ano.

Mas o resultado do último fim de semana foi excepcionalmente ruim -- um total estimado entre 65 e 68 milhões de dólares entre todos os filmes em cartaz nos EUA e Canadá.

Se confirmada, a cifra terá sido a pior desde o fim de semana de 21 a 23 de setembro de 2001 --duas semanas depois dos traumáticos atentados do 11 de Setembro nos EUA--, quando o total ficou em 59,7 milhões de dólares.

"É bem assustador quando o principal filme fatura só 9,5 milhões de dólares", disse Paul Dergarabedian, analista de bilheterias da Hollywood.com. "Esse é um dos fins de semana com pior faturamento em dez anos. No verão, havia filmes sozinhos que tinham fins de semana de estreia maiores do que todo o faturamento desse fim de semana."

Mas ele disse que há perspectiva de melhora, com a estreia do próximo episódio da série de terror Resident Evil e o relançamento em 3D de Procurando Nemo.

O atual verão na América do Norte está sendo marcado por alguns fracassos de bilheterias que levaram a uma queda de 5 por cento no faturamento dos cinemas em comparação ao mesmo período de 2011.

Mas, no acumulado do ano, o resultado está 3 por cento acima do que era registrado na mesma época em 2011, chegando a 7,7 bilhões de dólares. O número de ingressos vendidos subiu 2 por cento.

Um dos poucos destaques positivos foi o documentário 2016: Obama's America, uma crítica ao atual governo dos EUA, que já faturou mais de 26 milhões de dólares -- segundo melhor resultado de um documentário político nos últimos anos, superado apenas por Fahrenheit 11/9 (2004), de Michael Moore.

O único lançamento incluído entre os dez mais lucrativos foi o thriller The Words, que somou 5 milhões de dólares. O filme, estrelado por Bradley Cooper e Zoe Saldana, foi produzido com apenas 6 milhões de dólares.

(Reportagem de Lisa Richwine e Jill Serjeant)

Tudo o que sabemos sobre:
FILMECINEMABILHETERIAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.