BH faz festival internacional de curtas

Começa na terça-feira e vai até o dia 10 de junho o 3.º Festival Internacional de Curtas-Metragens de Belo Horizonte, que volta depois de uma ausência de 5 anos. Querendo se firmar definitivamente no calendário dos festivais no país, o evento exibirá 135 curtas-metragens, sendo 73 curtas estrangeiros e 62 brasileiros. Deste total, 60 curtas serão apresentados pela primeira vez. Todas as sessões serão gratuitas. O Festival fará uma homenagem ao cineasta polonês Krzysztof Kiesloswki, que se estivesse vivo completaria 60 anos em junho. Através da exibição de oito curtas documentários feitos pelo diretor durante o período de 1969 a 1980 pretende-se mostrar o início da sua carreira, seu trabalho na Polônia e sua utilização muito particular do cinema documental. Todos os curtas estarão sendo exibidos pela primeira vez no Brasil.Participam da Mostra Competitiva Oficial 50 filmes nacionais e internacionais da safra 2000-2001. Entre os destaques brasileiros estão a estréia de Em Nome do Pai e do Filho do mineiro Chico de Paula; o paulista A História Real de Andréa Pasquini, que faz sua estréia simultânea com o Festival de Cinema Brasileiro de Miami; e a produção vinda de Santa Catarina Roda dos Expostos, de Maria Emília de Azevedo. Entre os muitos destaques internacionais estão o tailandês Motorcycle de Aditya Assarat, que recebeu prêmios nos Festivais de Chicago e Nova York e esteve em 2001 em Sundance, Buenos Aires e San Francisco. O vencedor dos prêmios do público e da crítica no festival de Clermont-Ferrand 2001, ´Table Manners (Tous à Table) de Ursula Meier. O russo To Be Called For de Anna Melikian, Prêmio Especial do Júri em Clermont-Ferrand 2001. O novo trabalho do animador português Abi Feijó, Clandestino. O curta experimental francês Ere Mèla Mèla de Daniel Wiroth, que ganhou o Teddy Awards no Festival de Berlim 2001. O Festival exibirá também uma retrospectiva de 10 curtas do diretor Ivan Cardoso, produzidos, entre 1973 a 1999, mostrando a diversidade da sua produção: há documentários, terrir (gênero que mistura comédia com terrror) e experimentações imagéticas deste que se situa entre os mais originais cineastas brasileiros tendo participado da efervescência dos anos 60 e 70. A programação do festival poderá ser consultada a partir de amanhã, através do site www.festivaldecurtasbh.com.br3.º Festival Internacional de Curtas-Metragens de Belo Horizonte - De terça-feira até o dia 10 de junho. Local das Exibições: Cine Humberto Mauro (Palácio das Artes) - Av. Afonso Pena 1537; Cineclube Unibanco Savassi - R. Levindo Lopes 358; CRAV - Centro de Referência Audiovisual - Rua Professor Estevão Pinto 601; Entrada Franca, com distribuição de senhas para o público 30 minutos antes de cada sessão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.