Divulgação
Divulgação

Bertolucci afirma que Maria Schneider sabia tudo sobre a cena de sexo em 'Último Tango'

Diretor rebateu críticas afirmando que para a atriz 'a única novidade era a manteiga'

Ansa Flash

05 Dezembro 2016 | 16h27

Criticado por ter dito que a famosa cena de estupro de O Último Tango em Paris não foi consentida, o cineasta italiano Bernardo Bertolucci explicou nesta segunda-feira, 5, que a atriz Maria Schneider não sabia apenas da parte da manteiga.

No fim da semana passada, a revista Elle recuperou um vídeo inédito de 2013 no qual o diretor assume que teve a ideia da cena junto com Marlon Brando no mesmo dia da gravação e que os dois não orientaram a atriz sobre o que aconteceria.

"Há alguns anos, alguém me perguntou detalhes sobre a famosa cena da manteiga. Eu disse que decidi, junto com Marlon Brando, não informar Maria de que usaríamos a manteiga. Queríamos sua reação espontânea àquele uso impróprio. O equívoco nasce aí. Muita gente pensa que Maria não tinha sido informada sobre a violência contra ela. Falso! Maria sabia de tudo porque tinha lido o roteiro, onde estava tudo escrito", afirmou Bertolucci.

No vídeo em questão, o cineasta afirma que queria que Schneider, então com 19 anos, reagisse "como mulher, não como atriz". Na famosa cena, Brando usa um pacote de manteiga para violentar a personagem vivida pela atriz. "A única novidade era a manteiga", acrescentou o cineasta.

Além disso, ele salientou que é "ingênuo" acreditar que o que se passa na tela corresponde à realidade. Depois de O Último Tango em Paris, Schneider não filmou mais nenhuma cena de nudez e sofreu com o vício em drogas e a depressão.

Em 2007, quatro anos antes de morrer, ela confessou que se sentira "humilhada e violentada" por Bertolucci e Brando. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.