Berlinale fará homenagem póstuma a Philip Seymour Hoffman

Berlinale fará homenagem póstuma a Philip Seymour Hoffman

Diretor húngaro Miklos Jancsó e ator austríaco Maxiliam Schell, mortos recentemente, também serão celebrados

EFE

06 de fevereiro de 2014 | 16h59

A direção do Festival Internacional de Berlim incluiu três homenagens póstumas ao ator norte-americano Philip Seymour Hoffman, a seu colega austríaco Maxiliam Schell e ao diretor húngaro Miklos Jancsó, todos mortos nos últimos dias.

A Berlinale projetará durante uma cerimônia especial o longa Capote, que estreou lá em exibição especial em 2006, e é um dos papéis mais memoráveis de Hoffman, encontrado morto no último domingo aos 46 anos, aparentemente vítima de uma overdose.

O ator norte-americano participou de outros longas que estiveram na mostra: em 2000, com O Talentoso Ripley, de Anthony Minghella e Magnolia, de Thomas Anderson; e em 2003, com A Última Noite, de Spike Lee.

A direção da Berlinale decidiu também projetar, em evento especial no próximo dia 9, o filme Maria, Minha Irmã, em memória de Schell, que morreu no último sábado aos 83 anos. O festival recordou, em comunicado, que Schell esteve em 1984 na seleção oficial como diretor do documentário Marlene, tendo retornado em 1998 como ator em Left Luggage, de Jeroen Krabbé.

O capítulo de homenagens póstumas também inclui o veterano diretor húngaro Jancsó, que faleceu no último dia 31 de janeiro aos 92 anos. Ele esteve na Berlinale em diversas ocasições, tanto na seleção oficial, em 1986, com L'Aube, como nas mostras Forum, Panorama e Retorspectiva, em edições posteriores.

Tudo o que sabemos sobre:
Festival de Berlim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.