Bergman prepara seu primeiro filme em 20 anos

Um festival como o de Cannes não é só um ponto de exibição e discussão de filmes, seja na mostra competitiva ou nas várias seções paralelas que compõem a programação do evento. Cannes também é um grande mercado de vendas e de anúncio de novas produções. A Svensk Filmindustri, da Suécia, acaba de fazer aqui um anúncio extraordinário. Há exatamente 20 anos, depois de Fanny e Alexander, Ingmar Bergman fez saber a todo o mundo que estava abandonando o cinema. Bergman agora está voltando. Em setembro, realiza para cinema seu primeiro filme em duas décadas, com Liv Ullman e Erland Josephson.Ambos interpretaram a dupla principal de Cenas de Um Casamento, e é bem da continuação daquele filme que se trata. Vai chamar-se Anna, como a personaqgem de Liv. Vinte anos depois, Anna reencontra o ex-marido, que no intervalo se casou com outra, ficou viúvo e agora vive recluso. Segundo Bergman, fazer este filme será como voltar para casa. "São personagens que conheço bem", disse ele, no comunicado distribuído pela Svensk Filmindustri.Nos 20 anos decorridos desde Fanny e Alexander, Bergman pode ter parado de realizar filmes, mas certamente não parou com o cinema. Escreveu roteiros para Liv Ullman, seu filho Daniel Bergman e para Bille August. O filme que Bergman escreveu para esse último, As Melhores Intenções, chegou a ganhar a Palma de Ouro, distinção que o grande diretor nunca obteve - nem quando mostrou em competição Gritos e Sussurros, no começo dos anos 1970. Cannes resolveu o problema dando a Bergman a Palma das Palmas, um prêmio honorário criado para comemorar o cenjtenário do cinema. O próprio Bergman realizou neste intervalo alguns telefilmes. Um deles, Depois do Ensaio, com Lena Olin, foi lançado nos cinemas brasileirios, mas O Sorriso do Palhaço, exibido fora de concurso em Cannes, permanece inédito no País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.