"Beleza Americana" gera guerra comercial entre Blockbuster e Dream Works

Uma disputa entre a Blockbuster, maior cadeia de locadoras norte-americana, e a Dream Works pode terminar privando muitos norte-americanos de assistir a Beleza Americana, comédia dramática de Sam Mendes que este ano venceu 5 Oscars, incluindo o de melhor filme. O número de cópias do filme distribuído pela Dream Works, produtora fundada por Steven Spielberg e sócios em 1994, não agradou a direção da empresa, que possui 4800 lojas espalhadas pelos Estados Unidos. A Blockbuster pediu mais cópias à produtora que se negou a responder o pedido. A Dream Works não quer vender a um preço mais baixo os exemplares de Beleza Americana - como pede a Blockbuster. A estratégia utilizada pela locadora para se manter hegemônica no mercado é adquirir um grande número de cópias de um mesmo filme para poder satisfazer o maior número possível de locatários. Filmes como Beleza Americana são lançados pela Blockbuster com garantia de estar sempre disponíveis. Mas para isso, a empresa de propriedade da Viacon precisa de muito mais exemplares do que as outras redes que oferecem o mesmo serviço, um pedido que as produtoras habitualmente respondem com preços mais baixos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.