'Bee Movie' é diversão garantida para as crianças

Do colorido vibrante da animação ao tom de fantasia, parece que tudo foi feito pensando no público infantil

Alex Xavier,

07 de dezembro de 2007 | 16h56

Jerry Seinfeld tem carta branca para fazer o que bem entender no mundo do entretenimento. Afinal, o humorista de espetáculos de stand-up comedy criou o seriado de maior sucesso da televisão americana, o saudoso Seinfeld. Com o fim do programa, em 1998, seus fãs esperaram bastante para ver algo novo dele. Foi surpresa ele voltar com um desenho animado, Bee Movie - A História de uma Abelha. E com um clima bem inocente, como se o comediante estivesse agora interessado em agradar às crianças, que não o conhecem dos palcos ou da TV.  Berry B. Benson (dublado por Seinfeld) é uma jovem abelha que precisa escolher em qual parte da produção de mel de sua colméia irá trabalhar (e muito) pelo resto de sua vida. Indignado pela falta de grandes perspectivas, ele vai parar no mundo exterior e faz amizade com uma florista nova-iorquina (voz de Renée Zellweger). Quando descobre que os humanos também consomem mel, recorre à Justiça, acusando-os de explorarem o trabalho das abelhas.  Ainda que a trama misture críticas a grandes corporações e alertas ecológicos, o debate é superficial. Do colorido vibrante da animação ao tom de fantasia, parece que tudo foi feito pensando no público infantil. Principalmente o final, com uma solução fraquinha e até mesmo preguiçosa. Aos mais velhos sobrou uma ótima homenagem ao clássico A Primeira Noite de um Homem e o humor típico de Seinfeld, o que, na verdade, já vale o filme. É engraçado ver Jerry (e outros comediantes, como Chris Rock, no papel de um pernilongo, e John Goodman, que faz um exagerado advogado) fazendo piadas adultas em um filme para crianças.

Tudo o que sabemos sobre:
'Bee Movie'

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.