REUTERS/Mario Anzuoni/File Photo
REUTERS/Mario Anzuoni/File Photo

'Bad Boys para Sempre' supera 'Dolittle' e '1917' nas bilheterias

O filme chega ao Brasil no dia 30 de janeiro; a produção do quarto episódio já está em andamento

Rebecca Rubin, Reuters

19 de janeiro de 2020 | 21h05

LOS ANGELES (Variety.com) — Os filmes da Universal Dolittle e 1917 descobriram o poder de bilheteria de Bad Boys para Sempre, da Sony, o terceiro episódio da série liderada por Will Smith e Martin Lawrence, que superou as expectativas e liderou a concorrência durante o fim de semana de Martin Luther King Jr nos Estados Unidos.

Bad Boys para Sempre faturou US$ 59 milhões no final de semana tradicional e deve passar de 68 milhões até segunda-feira. O filme chega ao Brasil no dia 30 de janeiro.

Esperava-se que Bad Boys estreasse com ganhos entre 38 milhões e 45 milhões, mas o sólido boca a boca do público e da crítica (conseguiu um CinemaScore “A” dos espectadores e 76% no Rotten Tomatoes) aumentou as vendas de ingressos e justificou a decisão da Sony de retomar uma franquia de 17 anos.

Bad Boys para Sempre é agora a segunda maior estreia de todos os tempos para um lançamento em janeiro (atrás de Sniper Americano, com US$ 107 milhões), bem como o melhor começo da Sony para um filme classificado como R (restrito).

O filme custou 90 milhões de dólares. Um quarto episódio já está em andamento.

Dolittle é um filme que provavelmente não terá sequência. A aventura de fantasia para crianças foi atormentada por dores de cabeça na produção e incendiada por críticos.

O estúdio esperava que a participação do astro Robert Downey Jr. como veterinário que pode conversar com seus pacientes de quatro patas pudesse inflamar uma nova franquia para as famílias, mas isso parece cada vez mais improvável, depois que o filme teve um começo decepcionante, chegando ao segundo lugar com US$ 22 milhões.

Havia uma projeção de 30 milhões para o fim de semana de quatro dias.

Tudo o que sabemos sobre:
Martin LawrenceWill Smithcinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.